Seis maneiras de ganhar renda extra com seu bem

Publicado em Atualizado em: 12/03/2019

Aplicativos oferecem serviços que podem render um ganho adicional no seu orçamento; confira

Já pensou em usar o seu imóvel ou o seu carro para conquistar a tão sonhada renda extra? Algumas pessoas usam aplicativos para garantir uma graninha a mais todo mês. Com tanta inovação, é possível aproveitar as oportunidades e também usar a criatividade: seja alugando um quarto que está vazio na sua casa ou usando o carro para fazer viagens compartilhadas. As ideias não param de surgir e existem diversos modos de aumentar sua receita.

Exemplo disso é a empresária Lívia Zanotta, de 29 anos. Há quase três anos, ela deixa o apartamento da família, situado na praia de Jurerê, em Florianópolis (SC), para alugar no Airbnb – aplicativo de aluguel de imóveis. A ideia, de acordo com ela, surgiu depois que os pais resolveram mudaram para um novo local. Com o apartamento mobiliado, mas sem ninguém usando, a família resolveu testar o aplicativo para ganhar uma renda extra, e deu super certo. Desde então, toda temporada de verão, o aluguel de imóvel é feito pelo aplicativo.

Por estar situado em um local de grande movimento turístico, durante a alta temporada o apartamento chega a gerar uma renda extra de cerca de 10 000 por mês. Para Lívia, o valor faz bastante diferença no orçamento, principalmente em termos de investimento. “É um dinheiro que entra direto para mim, então, em geral, eu uso para investir ou viajar”.

Renda extra: quem procura, acha

A procura por uma renda extra é algo comum entre os brasileiros, principalmente em uma cenário de desemprego e recuperação da economia em 2019. É o que mostra um estudo realizado no primeiro semestre deste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Segundo a pesquisa, 64% dos consumidores recorreram a alguma forma de trabalho extra ou bicos para complementar a renda. Nas classes C, D e E, a proporção salta para 70% dos entrevistados. Com a recessão no país, muitas pessoas usaram a criatividade para buscar outras forma de complementar a renda ou até mesmo de substituí-la.

A planejadora financeira e professora de Finanças na Fundação Getúlio Vargas (FGV), Myrian Lund, acredita que esse será o cenários dos próximos anos: muita gente buscando ampliar a renda ou simplesmente querendo sair dos empregos formais para os mais alternativos.

Na visão dela, é um momento muito propício para criar novas ideias ou se aproveitar das que já existem. “O mundo está aberto para isso: para que pessoas façam negócios, trocas e compartilhem o que possuem. É um mundo de possibilidades”, explica a especialista.

Myrian também ressalta que muitos brasileiros já transformaram a renda extra em um renda certa, na qual a pessoa consegue controlar os gastos, ou seja, ela sabe quanto precisa ganhar cada mês para pagar as contas. “Têm meses que será necessário trabalhar mais ou menos, mas, de qualquer forma, você consegue garantir os 4 000 ou 5 000 reais, por exemplo”.

Quem aproveitou essa nova gama de oportunidades e viu a renda extra se transformar em fonte principal foi o músico Alex Dupas, de 43 anos. Morador da zona sul de São Paulo, o Dupas tinha a música como seu sustento diário. Sua paixão por animais, porém, o fez enxergar no aplicativo Dog Hero uma alternativa de ganhar uma segunda fonte de renda.

Isso ocorreu há três anos e, desde então, ele conseguiu unir o útil ao agradável. Enquanto cuida dos bichinhos que tanto ama, ele também garante a renda de todo mês. “Atualmente e considerando que me especializei na área – me tornei adestrador – consigo uma média de 4 000 por mês. Virou minha renda principal, mas não era antes”, afirma Dupas, que chega a hospedar cerca de seis cães de uma vez em seu apartamento localizado no bairro Vila Mariana.

Para render, tem que cuidar

Com tantas inovações, já é sabido que o bem, como o carro ou um imóvel, podem trazer, sim, a sonhada renda extra. Porém, atente-se: para ter sucesso no novo negócio é importante que o bem esteja em boas condições.

Muitas pessoas deixam de usar aplicativos se o carro estiver em péssimas condições, por exemplo. O mesmo vale para os imóveis, onde a limpeza e bem estado do local fazem toda a diferença para o usuário.

“Cuidar do bem, todo mundo deveria fazer: casa sempre arrumada, organizada; ter o carro sempre no ponto de bala, com manutenção feita. Isso é o padrão. Agora, se for usar como forma de renda, isso passa a ser obrigatório”, pontua Myrian.

Tanto a empresária Lívia, quanto o músico Alex ressaltaram a importância em deixar o ambiente sempre em bom estado e confortável para deixar os clientes felizes. No caso da empresária, ela afirma nunca deixar de fazer as manutenções necessárias no imóvel que aluga. Inclusive, Lívia separa parte do lucro para possíveis emergências no imóvel. “A gente cuida e agrada como gostaríamos de ser recebidos também”, conta. “Afinal, é um investimento que a gente faz no imóvel”.

Já Alex se preocupou em deixar o ambiente propício para cachorros. Ele retirou a mesa central da sala e poltronas para dar mais espaço para os cães. O músico afirmou ainda que sempre se preocupa com a higiene e organização do espaço para os clientes se sentirem confortáveis em deixar seus animais na casa dele. “Você se coloca no lugar do cliente. Como eu gostaria de ser recebido? Então priorizo um ambiente tranquilo, limpo e amigável”.

Como conseguir minha renda extra?

Além do Uber, Airbnb, Dog Hero, há também outras plataformas que podem te garantir uma renda extra. Confira abaixo seis aplicativos que te ajudam a fazer uma grana adicional:

1- Uber

renda extra

A Uber talvez seja um dos serviços mais famosos atualmente. A empresa americana passou a atuar no Brasil logo no seu primeiro ano de existência, em 2014. Após anos consolidando seu mercado, é difícil encontrar uma pessoa em grandes metrópoles, como São Paulo e Rio de Janeiro, que nunca tenha feito uso do aplicativo.

A alta demanda fez com que o serviço crescesse bastante pelos países em que atua, fazendo com que a empresa ultrapassasse o número de 10 bilhões de viagens no primeiro semestre de 2018. Só no Brasil, já são mais de 1 bilhão. Segundo a empresa, o aplicativo também já faz parte da vida de 500 000 motoristas parceiros e 20 milhões de usuários.

Sua vinda ao Brasil trouxe um grande nicho a ser explorado: é possível usar as horas vagas, a volta ou ida ao trabalho, e até mesmo os finais de semana para garantir uma renda extra por meio do aplicativo.

O primeiro passo para ser motorista da Uber é fazer seu cadastro pelo app ou pelo site da empresa. Em seguida, alguns requisitos serão exigidos, o que varia de acordo com a cidade.

Em geral, é preciso apresentar alguns documentos, como a observação “Exerce atividade remunerada – EAR” na sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Apenas a CNH permanente é aceita.

Também é necessário uma foto do certificado de registro e licenciamento de veículo (CRLV) para ser utilizado durante as viagens. Além disso, o motorista deve tirar uma foto do rosto para usar no perfil.

Para aderir o aplicativo é necessário que, no mínimo, o veículo seja fabricado a partir de 2008, tenha quatro portas, cinco lugares e ar-condicionado. Vale lembrar que seu carro pode se encaixar em três tipos de categorias, UberX, Select ou Black.

2- 99 Pop

Concorrente direta da Uber, o 99 Pop, da unicórnio 99, veio como uma opção de quem quer atuar como motorista, sem precisar se tornar taxista. Lançada em 2016, a categoria foi criada justamente para oferecer o serviço de motoristas particulares – seja por meio de taxistas sem o alvará para exercer a profissão, ou para os que desejam ganhar uma renda extra.

O requisito para atuar na categoria é ter um veículo com média de nove anos de fabricação, além de quatro portas.

Fundada em 2012 por três brasileiros, a 99  já conectou 14 milhões de passageiros a 300 000 taxistas e motoristas distribuídos ao redor do Brasil.

3 – Airbnb

renda extra

Entre os aplicativos de aluguel de imóveis, o Airbnb é um dos mais famosos entre os usuários. Simples e objetivo, se você quer colocar um espaço para alugar basta se cadastrar no aplicativo, colocar todas informações do apartamento e disponibilizar as fotos do imóvel no seu perfil do site. Vale lembrar que ao concordar com termos de uso, você garante à empresa que as informações são verídicas.

Fundado em 2008, a empresa passou a atuar no Brasil quatro anos depois. Desde então, a procura pelo serviço só tem aumentado, não apenas em pessoas comuns, mas entre empresários que viram no sistema de aluguel um jeito de reduzir custos das companhias.

O aplicativo também proporciona algo muito bacana: uma troca cultural entre o anfitrião e o hóspede. O sucesso do app é tanto que os espaços já são compartilhados em 191 países e em mais de 81 000 cidades.

Se você tem um quarto extra na sua casa e não se importa em receber uma companhia, além da renda a mais, pode ter trocas culturais muito interessantes. Por que não tentar?

4- Dog Hero

Aos pais de cachorro, férias eram sempre um dilema, principalmente quando o membro de quatro patas não pode ir junto.  Lançada em 2014, a DogHero é uma alternativa aos hotéis de cachorro tradicionais e aos canis. A ideia da startup é garantir a hospedagem domiciliar de cães com um preço mais em conta.

Durante os quase cinco anos de atuação no Brasil, a empresa tem mais de 600 000 cachorros cadastrados no app, que utilizam os serviços de hospedagem e passeios. São mais de 16 000 cuidadores no Brasil, Argentina e México (entre anfitriões e passeadores).

Para se tornar um Dog Hero e oferecer sua casa como “hotel” dos cachorros, é preciso criar um perfil a fim de mostrar as informações necessárias para os pais dos cachorro. Por ele, você conversa, tiras as dúvidas necessárias com os cliente e fecha o negócio.

No cadastro, você fornece as características do domicílio, explica como cuidará do animal durante a estadia dele, indica se haverá outros cachorros durante o período e etc. Além disso, há a etapa de reconhecimento do local para ver se o cão irá se habituar no local – ou com os outros animais que moram na casa. Apenas 20% das pessoas que realizam o cadastro são aprovadas.

Além disso, quem se cadastra no Dog Hero para hospedar os animais também tem a Garantia Veterinária de até 5 000, que auxilia em qualquer emergência.

5- BlaBlaCar

renda extra

Fundado em 2003 pelo francês Fréderic Mazzella, o aplicativo foi criado para facilitar a busca de caronas. O empresário quis unir o útil ao agradável: vai voltar para a cidade natal e o carro estará vazio? Tem uma longa jornada até o trabalho e quer ajuda para dividir a gasolina? Quer ir até um lugar e descolar uma carona? Por meio do BlaBlaCar, tudo isso é possível.

O aplicativo ajuda tanto o motorista a encontrar alguém para dar carona, quanto o passageiro que busca alguém para oferecer a carona. Basta instalá-lo em seu smartphone e criar um perfil para usar.  

No Brasil, o serviço está disponível desde 2015 e já conta com mais de 2 milhões de pessoas cadastradas que conectam 40 000 pares de cidades. Só em 2017, foram mais de 4 milhões de lugares em caronas oferecidos.

Quer oferecer uma carona? Assim como os outros serviços citados acima, para garantir a renda extra e oferecer carona necessário fazer seu cadastro no aplicativo. Seguindo o passo a passo, informe o itinerário que irá fazer, a data e a hora de sua carona, além do valor que você quer cobrar ao futuro passageiro.

Se uma pessoa fizer uma reserva no seu carro, você será avisado. Em seguida é só combinar pontos de encontro e chegada com o passageiro. O dinheiro da carona será pago em dinheiro durante o trajeto.

6- Moobie

Recente no Brasil, a Moobie funciona parecido como um Airbnb, mas o bem colocado à disposição das pessoas é um carro. Em resumo: é uma plataforma que conecta quem tem um carro que está “parado” com quem precisa de um temporariamente.

Atualmente, o app de compartilhamento de carro já funciona nos Estados de São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza, Florianópolis e Goiânia.

Tem um carro parado na garagem e deseja ganhar uma renda extra? Essa pode ser uma boa forma de aumentar sua renda.

Para fazer parte da comunidade, basta se cadastrar no app e anunciar seu carro. Você vai receber solicitações de reserva, na qual é possível aceitar ou não.

A Moobie só exige que o carro seja fabricado a partir de 2008 e que o veículo tenha um seguro compreensivo ativo. Bora compartilhar seu carro?

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Luiza Vidal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de
Nos últimos dois anos, tarifas bancárias sobem o dobro da inflação

Finanças

Nos últimos dois anos, tarifas bancárias sobem o dobro da inflação

Reajuste médio praticado pelos 5 maiores bancos do país foi de 14%. Conheça os serviços gratuitos aos quais o consumidor tem direito

Inadimplência e nome sujo podem atrapalhar recolocação profissional?

Finanças

Inadimplência e nome sujo podem atrapalhar recolocação profissional?

Empresas usam a inadimplência como motivo para rejeitar candidatos, mas a prática, na maioria dos casos, não é permitida

O que a Turma da Mônica pode ensinar sobre educação financeira?

Finanças

O que a Turma da Mônica pode ensinar sobre educação financeira?

Em cartaz no cinema, personagens do Mauricio de Souza vão muito além do entretenimento. Relembre momentos em que eles ensinaram jovens e famílias

Saiba como tirar o planejamento financeiro do papel

Finanças

Saiba como tirar o planejamento financeiro do papel

Em entrevista para o IGTV, Otávio Machado, da Creditas, dá dicas de como organizar o orçamento e não se enrolar com as contas diárias

Veja mais
Navegue por temas