Peguei crédito consignado e fui demitido, e agora?

Mesmo que você tenha pedido demissão ou tenha sido dispensado as parcelas do consignado são cobradas normalmente, devendo ser pagas com a rescisão ou através de carnê

É normal o trabalhador solicitar empréstimo consignado com desconto em salário e antes de concluir o pagamento sair do atual emprego. Independente se você pediu demissão ou foi demitido, o empréstimo deverá continuar sendo pago. Contudo, as condições podem alterar, como as taxas de juros, dependendo da instituição financeira.

Saí ou mudei de emprego

Tanto no caso em que você é demitido (seja por justa causa ou não) ou quando você pede demissão, a empresa poderá usar 30% dos valores da rescisão para pagar o consignado, desde que isso esteja no contrato. Se esse valor não for o suficiente para cobrir todo o empréstimo, ele continuará sendo cobrado e, dependendo do banco, os juros podem ficar maiores, já que sua folha de pagamento não estará mais como garantia. Você pode, no entanto, negociar com o banco e verificar a possibilidade de manter o valor da taxa de juros.

Se você trocou de empresa, deverá verificar diretamente no RH do novo trabalho se existe um vínculo entre o banco e a empresa, para que a dívida seja transferida. Desta forma, as parcelas do consignado continuarão saindo do seu novo salário normalmente.

Até mesmo nos casos mais extremos como a falência da empresa, as parcelas do empréstimo continuam sendo cobradas. Isso porque nesses casos a empresa é obrigada por lei a fazer uma série de pagamentos ao funcionário, entre eles férias e aviso prévio, por exemplo. Assim, esses valores são destinados ao pagamento do consignado.

Postado por Time Creditas

A Creditas nasceu da missão de diminuir os juros no Brasil. Conheça mais sobre a gente em: https://www.creditas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *