Como fugir do juros do cheque especial com empréstimo com garantia

Publicado em Atualizado em: 12/08/2019

Ao deixar um bem como garantia, é possível renegociar dívidas e conquistar mais flexibilidade para a tão sonhada saúde financeira. Entenda e fuja do mau endividamento

Visto muitas vezes como a porta de entrada para o mau endividamento, os juros do cheque especial podem ser um grande vilão da sua saúde financeira. Se o ditado popular diz tudo que vem fácil, vai fácil, no caso do cheque especial, não é bem assim. Com a linha de crédito pré-aprovada que o banco libera desde a abertura da sua conta, os juros dessa modalidade são exorbitantes justamente por não oferecerem nenhuma segurança à instituição que concede o crédito.

De acordo com o Banco Central, em 2018, o cheque especial encerrou o ano com a média de juros de 300% ao ano. A facilidade de acesso fez com que 31,747 bilhões de reais fossem concedidos só em 2018, ainda de acordo com o órgão regulador.  

Receba nossos conteúdos exclusivos

 

Para tirar dúvida: o que é cheque especial

O cheque especial é uma linha de crédito pré-aprovada que o banco libera desde a abertura da conta, mesmo sem solicitação prévia do cliente. Ele fica disponível na conta-corrente do consumidor. Assim, quando surge uma emergência e/ou o dinheiro da conta acaba, o correntista pode acessar esse crédito.

Como funciona o cheque especial

Cada cliente possui um limite diferente que é determinado de acordo com as informações básicas da pessoa, como dados pessoais e média de movimentação da conta.

É justamente por essa facilidade que o banco cobra os juros mais altos do mercado de crédito. 

O que muitas pessoas acabam confundindo é que ele, na verdade, é um pacote pré-aprovado pela instituição financeira. Por isso, é fundamental se planejar financeiramente e monitorar seu orçamento diariamente para evitar cair nesse empréstimo. 

Cheque especial: alto índice de uso – e inadimplência 

Neste contexto, cabe perguntar: se a taxa de juros é tão alta, por que o brasileiro ainda costuma recorrer constantemente ao cheque especial?  

Todos nós já tivemos imprevistos financeiros na vida, não é mesmo? O problema é que resolver esses contratempos com o cheque especial, geralmente a linha de crédito mais próxima nesses momentos, pode ser um caminho perigoso para o crescimento das suas dívidas. 

Exemplo disso é que cerca de 25 milhões de brasileiros recorreram a essa modalidade no último ano, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Entre os usuários, 51,57% dos casos de inadimplência estão atrelados aos bancos, de acordo com dados do SPC Brasil. Entre eles, o cheque especial e rotativo do cartão figuram como os principais fatores para o nome sujo. 

Entre as principais razões dos brasileiros recorrerem a essa modalidade tão nociva à saúde financeira, estão: imprevistos com doenças e medicamentos; quitar dívidas em atraso; manutenção de automóveis e motos; e descontrole no pagamento de contas. 

Por que os juros são tão altos?

 

Fique atento

Como uma das medidas para tentar amenizar o alto índice de inadimplência provocada por essa modalidade de crédito, o Banco Central estabeleceu, em dezembro de 2018, que todas as instituições devem deixar claro quando a pessoa “cai” no chamado cheque especial. Isso é: quando termina o saldo da conta e se dá início ao uso desse limite pré-aprovado.

Desde então, as companhias financeiras passaram a ofertar uma opção de crédito mais barato ao consumidor que gastar mais do que 15% do limite do cheque especial em sua conta por mais de 30 dias seguidos.

Essa regra se aplica a dívidas superiores a 200 reais, de modo que a comunicação de uma oferta mais vantajosa deve ocorrer em em até cinco dias úteis após os bancos identificarem o enquadramento daquela dívida. Vale lembrar que antes dessa regra, os juros corriam sem o consentimento do cliente.

Como sair dos juros do cheque especial

Para evitar que os juros do cheque especial virem uma bola de neve sem fim, separamos algumas dicas que podem ajudar a fugir das altas taxas do cheque especial:

  • Organização é fundamental. Analise sua situação financeira e tenha muito claro o quanto entra, o quanto sai e as sobras do seu salário. A partir disso, defina quais são suas prioridades de pagamento, isto é, as dívidas fundamentais e as que podem ser evitadas. 
  • Poupe dinheiro. Os especialistas em educação financeira sugerem que entre as boas práticas para não fechar o mês no vermelho é possuir uma reserva que seja equivalente a pelo menos três salários. Isso pode te ajudar a criar uma segurança para casos de emergência e não precisar recorrer ao cheque especial.  
  • Repense seus hábitos de consumo. Quando se fala isso, não quer dizer que você precise parar de consumir, mas sim, analisar se não pode substituir alguns hábitos de compra por outros que sejam mais em conta.  
  • Priorizar suas dívidas. Crie um fluxo de caixa para quitar débitos antigos antes que os juros fiquem muito altos. 

Caso as medidas citadas acima não sejam o suficiente para sair do cheque especial: não pense duas vezes. Organize suas finanças e recorra ao refinanciamento de dívidas. 

Refinanciamento de dívida de cheque especial: o que é e como funciona? 

Devido ao fato de muitos brasileiros entrarem na roda gigante das taxas cobradas no cartão de crédito e cheque especial, as mais caras do mercado, o superendividamento se torna uma desagradável consequência. Nestes casos, a saída mais apropriada é trocar a dívida cara por uma mais barata, ou seja, quitar a anterior e pagar uma nova com índices de juros mais condizentes com o seu bolso. 

O refinanciamento de dívida, por exemplo, é realizado quando o consumidor já contratou uma modalidade de crédito e precisa trocá-la por outra mais vantajosa. Esse movimento acontece por causa dos juros altos que o cliente está pagando mensalmente para a instituição da dívida antiga.

Para quem decide optar pelo refinanciamento, é preciso compreender que a nova dívida entrou em uma linha de juros muito mais barata que a anterior. Esse movimento deve ser adotado quando a finalidade é a busca por parcelas menores que não comprometam mais que 30% do seu salário.  

Empréstimo com garantia para sair do cheque especial: juros baixos e flexibilidade

Se suas dívidas entraram no efeito bola de neve e já ultrapassaram o que seu orçamento permite mensalmente, o refinanciamento (por exemplo, via empréstimo com garantia) pode ser a opção de crédito mais interessante para brecar o aumento mensal do valor das dívidas. . Basicamente, você irá trocar uma dívida ruim, com juros elevados, por uma muito mais barata, ou seja, com juros muito menos agressivos que os praticados na dívida antiga. 

As empresas que trabalham com esse formato de crédito oferecem condições de pagamento e juros muito abaixo aos praticados pelas instituições financeiras tradicionais. 

Sabe por que elas conseguem oferecer taxas muito abaixo de outras linhas de crédito? Essas empresas firmam um contrato em que o cliente deixa alguma posse particular, que pode ser um carro ou uma casa, em alienação fiduciária. Nessa modalidade, o cliente pode continuar usando seus bens normalmente durante o período de parcelamento, o que inclui a venda.

Compare, a seguir, as diferenças entre as taxas de juros do cheque especial com o do empréstimo com garantia 

 

 

Como funciona o empréstimo com garantia

Antes de ver como ele funciona, é importante ter claro o que é uma garantia. Ela deverá ser inserida no contrato do empréstimo como forma de garantir que o consumidor consiga arcar com as parcelas. Bancos, fintechs e instituições financeiras podem aceitar diversos bens como opção de garantia: o imóvel, o veículo, jóias e até mesmo o seu próprio salário. 

Esse método é o responsável pelas taxas de juros serem tão baixas. Afinal, o risco para a instituição financeira é reduzido quando um bem é deixado como garantia. 

Ou seja: a empresa e/ou fintech que dispõe o crédito pode oferecê-lo por juros mais baixos, além de prazos maiores para pagar.

Benefícios do empréstimo com garantia 

Seja para quitar dívidas, investir na reforma de sua casa ou concretizar sonhos antigos, o empréstimo com garantia pode ser um importante passo para sua saúde financeira. Principalmente para quitar os débitos causados pelos altos juros do cheque especial. 

Na Creditas, por exemplo, um dos principais benefícios é a praticidade de contratação, uma vez que ela pode ser feita pela internet e o contato com a área de atendimento ao cliente é mais simples e prática, podendo ser feita até por aplicativos de comunicação. 

Em termos de prazo para liberar o dinheiro na conta, o empréstimo online com garantia de veículo na Creditas pode levar em torno de cinco dias para ser repassado à conta. 

Já o crédito com garantia em imóvel, por demandar contratos e documentos mais específicos, pode levar um tempo maior para ser liberado: de quatro a oito semanas. 

Veja, na tabela abaixo, uma simulação do empréstimo com garantia x cheque especial:

Quero quitar minhas dívidas do cheque especial

Agora que você já sabe como utilizar o empréstimo com garantia para fugir dos juros do cheque especial, que tal conhecer fintechs que oferecem crédito pela internet?

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Creditas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de
Cheque Especial: entenda os perigos do limite pré-aprovado

Mais Crédito

Cheque Especial: entenda os perigos do limite pré-aprovado

De fácil acesso, mas dono da maior taxa de juros do mercado. Entenda como o cheque especial pode prejudicar o seu planejamento financeiro

Como fazer um empréstimo online na Creditas

Mais Crédito

Como fazer um empréstimo online na Creditas

A tecnologia sendo usada a favor do seu tempo. Entenda como o empréstimo online na Creditas mudou a forma de solicitar crédito no país

Empréstimo com garantia: descubra porque é o crédito mais barato

Mais Crédito

Empréstimo com garantia: descubra porque é o crédito mais barato

O que é o empréstimo com garantia? Empréstimo com garantia é um de crédito diferente do que os brasileiros estão habituados a tomar, mas bem conhecido ...

Empréstimo pessoal: tudo o que você precisa saber

Mais Crédito

Empréstimo pessoal: tudo o que você precisa saber

Entenda como funciona uma das modalidades de crédito mais acessadas no mercado e conheça opções mais saudáveis

Veja mais
Navegue por temas