Empréstimo pessoal sem consulta do CPF: SPC/ Serasa

Para conseguir empréstimo pessoal as instituições financeiras consultam o seu CPF, não tem jeito. Se está negativado, negocie sua dívida para não ser vítima de taxas abusivas de empréstimo

Não existe nenhuma modalidade de crédito que não consulte o CPF nos órgãos de proteção ao crédito como o SPC e o Serasa, por exemplo. Com o empréstimo pessoal não é diferente. Qualquer banco ou instituição financeira faz a chamada “análise de crédito”. Ela consiste em verificar seu CPF, além de outros dados como movimentação bancária e histórico de pagamento de dívidas, pois só assim é possível analisar se você tem ou não um bom perfil para adquirir o empréstimo solicitado.

Hoje em dia além dos órgãos de proteção ao crédito, que mostram os maus pagadores, existem ferramentas que mostram os bons pagadores também, para facilitar o trabalho de análise das instituições financeiras. É o caso do Cadastro Positivo, da Serasa Experian, por exemplo.

Pois bem, partindo dessa introdução, concluímos que o seu CPF será sempre analisado. Se você está negativado, pensando em solicitar um empréstimo pessoal, saiba que, mesmo com a consulta do seu CPF, você conseguirá o empréstimo, mas pagará muito mais caro por isso.

Os grandes bancos como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Santander etc. Não fazem empréstimo pessoal para consumidores com nome sujo. Contudo, existem algumas financeiras no mercado que dispõem desse serviço. Um exemplo é a Crefisa, cujo slogan é “Empréstimo para negativados”.

Os juros do empréstimo pessoal para quem está com restrição no CPF

A média dos juros do empréstimo pessoal no Brasil foi de 7,05% ao mês em 2016, segundo pesquisa da Fundação Procon-SP. Para quem está com restrição no CPF, no entanto, solicitando na Crefisa, por exemplo, essa média pode saltar para 20%. Isso pode representar mais de mil reais que sairão do seu bolso só em juros.

Lembre-se que os juros são calculados através de três variáveis: 1) Seu perfil de crédito; 2) Instituição financeira; e 3) Valor do empréstimo que solicitar.

Negocie sua dívida

Uma saída que pode ser uma estratégia inteligente é negociar sua dívida diretamente com a instituição para qual deve. Tenha em mente que o banco é a parte mais interessada em receber o pagamento, portanto, use isso ao seu favor.

Mas antes de partir para negociação, você deve conhecer bem o seu orçamento, para não aceitar uma proposta que lhe prejudicará ainda mais. Em outras palavras, vá ao banco com a proposta que seja vantajosa para você. É necessário que você use uma planilha financeira online ou aplicativo financeiro para celular que lhe permita entender exatamente quais são os seus gastos e rendimentos. A partir dai conseguirá saber o quanto poderá comprometer de sua renda mensal para parcelas da negociação da dívida.

Evite gastar mais de 30% da sua renda mensal com parcelas da negociação;

Negocie a dívida, limpe seu nome e esteja numa condição melhor de solicitar um empréstimo pessoal sem ser vítima de taxas abusivas.

Aproveite para entender mais sobre esse assunto com a Creditas: Tudo sobre empréstimo pessoal. Faça também simulações de empréstimo pessoal através do nosso site, para ter ideia dos valores que conseguirá.

Postado por Time Creditas

A Creditas nasceu da missão de diminuir os juros no Brasil. Conheça mais sobre a gente em: https://www.creditas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *