Como funciona o empréstimo com garantia de imóvel

empréstimo com garantia de imóvel

O empréstimo com garantia de imóvel é uma modalidade de crédito que permite solicitar quantias elevadas, com longos prazos de pagamento e taxas de juros muito baixas. É muito popular nos EUA e na Europa. 

No Brasil, está ganhado espaço e tem atraído o interesse de muitas pessoas, justamente porque os juros são inabitáveis. Muito menores que o cheque especial e o empréstimo pessoal tradicional, por exemplo.

Esse tipo de empréstimo é muito utilizado para negociar dívidas caras, investir em um negócio e realizar projetos pessoais, como estudar fora, reformar e casar. 

Como funciona?

O empréstimo com garantia de imóvel recebe esse nome, justamente porque utiliza-se uma propriedade para garantir o pagamento das parcelas. Ao fazer isso, o cliente indica para a instituição financeira que ele não apresenta riscos de inadimplência e dessa forma, consegue pegar dinheiro emprestado com juros baixos.

Portanto, nessa linha de crédito, um dos pré-requisitos é ter um imóvel registrado no nome de quem solicita e assina o contrato do empréstimo.  Pode ser residencial ou comercial. 

Durante o período do empréstimo, a operação fica registrada em cartório, mas o bem continua no nome do proprietário e ele pode usufruir do imóvel, residindo ou alugando comercialmente. Não há necessidade de desocupar. Em termos técnicos, fala-se que o bem fica alienado à instituição financeira até o fim do contrato. 

Vantagens 

  • Juros Baixos: a partir de 1.15% ao mês
  • Prazos longos: de 60 a 180 meses
  • Conseguir valores altos: até 60% do imóvel
  • Pode usufruir do imóvel: não precisa vender, pode morar ou alugar 

 

Etapas do processo

Até o dinheiro cair na sua conta são necessários alguns estágios e leva um certo tempo. O processo é mais demorado do que em outras modalidades, mas a espera vale a pena, pois as taxas de juros são consideravelmente muito mais baixas que outras modalidades de empréstimo. Você tem acesso às melhores condições de pagamento.

  1. Solicitação: hoje em dia é possível fazer uma simulação do empréstimo no site da instituição. Feito isso, você pode também solicitar pela internet, preenchendo alguns dados, ou pelo telefone, de acordo com cada empresa.
  2. Análise de crédito: nessa etapa ocorre análise da situação financeira do cliente, para ver se tem condições de arcar com as parcelas. Além de avaliar a quantia requerida. Se não estiverem adequados aos critérios da empresa, o pedido é barrado.
  3. Análise jurídica e avaliação do imóvel: os documentos de quem solicita passam por uma verificação e triagem. Paralelamente o bem é avaliado para então se tornar garantia do pagamento.
  4. Assinatura do contrato: depois de tudo aprovado, é liberado o documento de formalização do empréstimo para assinatura, chamado de CCB (Cédula de Crédito Bancário). O bem deve ser cadastrado no Cartório de Registro de Imóveis. O contrato deve ser entregue ao banco.

Após esses estágios o crédito é liberado na sua conta.

Antes de solicitar a linha de crédito, é importante saber como contratar. O primeiro passo é ter a documentação atualizada e conhecer o que é exigido para não perder tempo. Vale destacar que o processo pode ser um pouco mais demorado que um empréstimo convencional, pois, além de fazer a avaliação de crédito, a instituição precisa fazer a vistoria do imóvel.

 

Por que os juros são baixos?

Essa linha de crédito é conhecida por ter juros muito baixos e isso tem uma explicação. Como a instituição financeira tem o bem como garantia de pagamento, a inadimplência cai consideravelmente. Quando a empresa tem baixo risco de não receber o dinheiro de volta, consegue proporcionar condições melhores ao cliente.

Para ilustrar melhor essa consideração, compare as taxas de diferentes empréstimos na tabela a seguir:

 

Qual a diferença entre empréstimo com garantia e hipoteca?

O empréstimo com garantia também é chamado de alienação fiduciária, refinanciamento de imóvel ou home equity, em inglêsPode acontecer que seja confundido com a hipoteca. Nem todo mundo sabe, mas estas se diferenciam no contrato feito entre o cliente e a financeira.

A hipoteca também exige um bem para assegurar a extinção da dívida, porém o processo é muito mais burocrático. Há muitas barreiras legais que tornam a operação ineficiente e pouco rentável para a empresa.

Quando o devedor hipoteca um imóvel para conseguir crédito, essa propriedade continua no seu nome. Isso dificultaria uma retomada do bem pela instituição financeira, em caso de não pagamento do débito. Se realmente a empresa precisar reaver o imóvel, depende da decisão judicial. O processo pode levar anos até recuperar o prejuízo.

Por isso, no Brasil, nos últimos anos, a maioria dos bancos deixaram de optar por esse recurso. No caso do empréstimo com garantia de imóvel o dono transfere a propriedade para a instituição credora até o fim do contrato. Isso caracteriza a alienação fiduciária. Portanto, a instituição tem a posse indireta do bem e o proprietário continua com a posse direta, ou seja, usufruindo do imóvel.

Dessa forma, a retomada torna-se mais simples. Com a vantagem de ser extrajudicial e realizado inteiramente através do Cartório de Registro de Imóveis.

>> ENTENDA MELHOR A DIFERENÇA ENTRE HIPOTECA E EMPRÉSTIMO COM GARANTIA

 

Posso perder o meu imóvel?

Sim. Isso pode acontecer caso o cliente deixe de pagar as parcelas. Porém, o processo de tomar o bem do cliente é muito custoso para o banco. Por isso, é a última opção para a instituição.

Além disso, a empresa credora ainda corre o risco de não recuperar todo o valor emprestado ao cliente. Como o bem vai a leilão, o valor da venda é usado para amortizar a dívida, e o restante é devolvido ao proprietário. Portanto, o banco não tem lucro nessa operação.

Também é importante lembrar que um bem parado não rende juros. Sem contar a chance do banco demorar para se desfazer da propriedade ou nem chegar a vendê-la.

Isso não significa que o cliente pode relaxar e não arcar com os seus compromissos. Ainda existe o risco de perder o imóvel e quitar a dívida.

 

Posso morar, alugar ou vender o imóvel usado como garantia?

Você continua usufruindo do seu bem como quiser, mesmo enquanto está alienado. Este fica em nome da empresa até o cliente terminar de pagar, mas a posse direta continua sua. Inclusive pode morar e usá-lo como sempre fez. Depois que as parcelas estiverem quitadas a propriedade volta para o seu nome.

O dono também pode vender a propriedade, mas tem de quitar a dívida ou o novo comprador deve assumir o débito. Esse processo é documentado em contrato e registrado em cartório.

 

Onde fazer empréstimo com garantia de imóvel

O empréstimo com garantia de imóvel é tradicionalmente fornecido por bancos e financeiras. Entretanto, novas instituições regulamentadas pelo Banco Central passaram a operar nesse mercado. Por exemplo, as fintechs, empresas de tecnologia e especializadas em modernizar serviços financeiros. 

A Creditas é uma fintech que oferece empréstimo com garantia de imóvel e veículo. O prazo longo de até 180 meses para quitar é o que mais chama atenção. Além de se destacar por conceder até 60% do valor do bem, por uma taxa mínima de 1,15%. Você pode fazer a simulação do crédito e solicitar no site da empresa, sem sair da sua casa.

Por outro lado, se você tem um carro, na Creditas é possível conseguir empréstimo com garantia de veículo também. Precisa de uma quantia elevada? É permitido solicitar até 70% ou 80% do valor do bem, com uma taxa mínima de 1,49% ao mês. Além disso, o cliente tem até 48 meses para terminar de quitar.

Para finalizar, nossa sugestão é para acessar outros conteúdos da Revista Creditas e sempre acompanhar novas dicas de finanças pessoais. Também não deixe de escrever outras dúvidas sobre o assunto nos comentários abaixo.

 

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.

Comentários

15 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

    1. Olá Wanderlane, tudo bem ? No empréstimo com imóvel em garantia, precisamos que o imóvel tenha um valor
      Mínimo de R$150.000, e possua a capa de IPTU, o habite-se (averbação da construção) e a matrícula registrada em cartório de imóveis. O valor mínimo do empréstimo deve ser de $30.000 e conseguimos solicitar até 50% do valor do imóvel. Conseguimos trabalhar com imóveis financiados, desde que o saldo devedor + o valor do empréstimo não ultrapasse 50% do valor do imóvel também. As taxas são a partir de 1,15% e prazos de 60 a 240 meses.
      Sugiro que faça uma simulação e solicitação lá no nosso site, assim um dos nossos consultores entrará em contato para seguir com a análise. https://www.creditas.com.br

  1. Boa tarde, um imóvel de 2 andares (com entradas separadas) é considerado imóvel multifamiliar?
    E não seria aceito ?

    1. Oi Roberta, tudo bem?
      Verifiquei aqui com nossos consultores e infelizmente não conseguimos atender imóvel multifamiliar e pelas características que você me falou seu imóvel se encaixa nessa categoria!

  2. Deixa eu explicar direito, meu marido possui 2 casas, a casa do primeiro andar e a casa de cima, são imoveis separados com entradas separadas, moramos na casa de cima e minha sogra na casa debaixo, porem a escritura da casa debaixo está no nome do meu esposo e a casa de cima a escritura ainda não está pronta. São imoveis separados e mesmo assim é considerado multifamiliar ???? Nao entendo.

  3. tenho uma casa financiada e faltam 3 anos para pagar e o valor para ser quitada gira em torno de 4.000,00 sendo que foram pagas 17 prestações.
    Eu e meu esposo temos o nome negativado e esse refinanciamento seria para resolver esta situação.
    Será que consigo refinanciar a minha casa?

  4. Olá gostária de refinanciar meu imóvel como posso fazer? ainda estou pagando pela caixa, Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de

Por quê o refinanciamento de imóvel é a solução para dívidas caras?

Empréstimo com Garantia

Por quê o refinanciamento de imóvel é a solução para dívidas caras?

Fuja das dívidas caras e encontre alternativas mais baratas para realizar sonhos.

Refinanciamento ou portabilidade de crédito: qual é melhor?

Empréstimo com Garantia

Refinanciamento ou portabilidade de crédito: qual é melhor?

Você está pagando taxas elevadas pelo empréstimo e busca uma modalidade mais barata? Conheça essas duas possibilidades.

O que é LTV de empréstimo e como influencia no valor liberado

Empréstimo com Garantia

O que é LTV de empréstimo e como influencia no valor liberado

Vai fazer um empréstimo com garantia ou financiamento? Essa sigla tem tudo a ver com a quantia solicitada; entenda

O que é carro alienado? Entenda como funciona

Empréstimo com Garantia

O que é carro alienado? Entenda como funciona

Carro alienado é uma ótima alternativa para conseguir crédito com juros baixos. Além disso, é possível vendê-lo e comprá-lo. Entenda como.

Quitar Dívidas: 6 passos para sair do sufoco e ficar no azul

Se enrolou e não sabe como quitar as dívidas? Aqui você encontra um passo a passo com dicas reais para voltar a ver a sua conta no azul.

 

 

Mais vistos