Diferença entre juros pré-fixados e pós-fixados

Conheça a diferença entre juros pré-fixados e pós-fixados antes de escolher a melhor opção

Quando pretendemos contratar um empréstimo de prazo mais longo muitas vezes surge a dúvida com relação a optar por juros pré-fixados ou pós-fixados. Por isso é importante saber tudo sobre empréstimo pessoal.

Entenda a principal diferença entre as duas formas de cálculo dos juros para prestações de empréstimos e financiamentos, conferindo as vantagens e desvantagens de cada uma delas.

  1. Taxa de juros pré-fixados
  2. Taxa de juros pós-fixados
  3. Como escolher entre juros pré-fixados ou pós-fixados?

1. Taxa de juros pré-fixados

As taxas de juros pré-fixadas são definidas previamente e permitem que o consumidor conheça, na data da contratação, o valor exato de todas as parcelas a pagar, que permanecem fixas por todo o contrato. Simples assim!

2. Taxa de juros pós-fixados

As taxas de juros pós-fixadas são vinculadas a índices de inflação ou de taxas de juros de curto prazo, que podem variar com o tempo e que, portanto, variam conforme varia a economia do país.

No caso do financiamento imobiliário, por exemplo, é comum que a taxa de juros pós-fixada esteja relacionada à TR – Taxa Referencial de Juros, que serve de base à remuneração das cadernetas de poupança. Mas outras modalidades de empréstimo podem também estar relacionadas a diversos índices de inflação como o IPCA, medida oficial da inflação calculada pelo IBGE, ou o IGP-M, calculado pela Fundação Getúlio Vargas.

Dessa forma o consumidor que optar pelos juros pós-fixados terá o valor de sua prestação alterado mensalmente, normalmente para cima, e sem nenhuma previsibilidade.

3. Como escolher entre juros pré-fixados ou pós-fixados?

A contrapartida à falta de previsibilidade nos juros pós-fixados é a fixação de taxas nominais mais baixas do que quando se praticam os juros pré-fixados. Isso resulta normalmente em prestações iniciais mais baixas, ofercendo a ilusão momentânea de que empréstimos ou financiamentos a taxas pós-fixadas são mais baratos do que aqueles com taxas pré-fixadas.

É impossível determinar a melhor opção no momento da contratação, já que não é possível prever o futuro. Antes de optar por juros pré-fixados ou pós-fixados é fundamental observar o valor da taxa de juros nominal oferecida em cada caso e, no caso da taxa pós-fixada, avaliar a perspectiva da evolução futura da taxa referencial ou do índice de inflação associado.

Em tempos de instabilidade econômica a taxa de juros pós-fixada poderá representar um potencial problema futuro, já que a TR ou índice de inflação poderiam subir substancialmente, incrementando de forma indesejável as parcelas do empréstimo ou financiamento. Porém, com a inflação estável ou declinante, esta pode ser a opção mais vantajosa.

É importante lembrar que a melhor opção também pode variar conforme o perfil do consumidor. Por exemplo, se o contratante em questão prioriza a segurança e sente-se mais confortável conhecendo exatamente o valor da parcela que pagará no mês seguinte, ainda que esteja pagando mais juros nominais, então os empréstimos ou financiamentos a taxas pré-fixadas atenderão melhor sua expectativa.

Postado por Time Creditas

A Creditas nasceu da missão de diminuir os juros no Brasil. Conheça mais sobre a gente em: https://www.creditas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *