Deduções legais ou desconto simplificado?

Publicado em Atualizado em: 13/03/2019

Deduções legais ou desconto simplificado? Saiba como escolher a forma de tributação aplicada na declaração do imposto de renda.

deduções legais e desconto simplificado

Se você é um contribuinte e já começou a elaborar sua declaração de imposto de renda, será necessário optar entre a forma de tributação aplicada aos rendimentos, já que a Receita Federal disponibiliza duas formas de tributação e o próprio contribuinte deverá escolher uma delas.

Ao baixar o Programa IRPF 2013, irá perceber que as opções de tributação ficam no canto inferiror esquerdo da tela do programa para a declaração do imposto de renda e para escolher, basta clicar numa delas.

  1. Deduções legais
  2. Desconto simplificado
  3. Comprovando a melhor opção

1. Deduções legais

Todas as deduções legais e comprovadas poderão ser utilizadas e pode ser vantajosa para aqueles que guardaram os recibos de pagamentos realizados durante o ano.

Como no desconto simplificado a dedução é automática, com desconto de 20%, aqueles que tiverem gastos dedutíveis superiores a 20% poderão se beneficiar optando pela tributação com deduções legais.

O contribuinte deve optar pelas deduções legais se desejar:

  • compensar imposto pago no exterior
  • compensar prejuízo da atividade rural de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário

2. Desconto simplificado

Qualquer contribuinte pode optar pelo desconto simplificado. Nesta forma de tributação a Receita Federal utiliza o desconto de 20% dos rendimentos tributáveis, substituindo as deduções legais.

Neste caso a dedução é limitada a R$ 14.542,60 e não há a necessidade de comprovação das despesas.

3. Comprovando a melhor opção

O próprio programa de declaração de imposto de renda possibilita que nos certifiquemos da melhor opção, já que ao concluir a elaboração, o contribuinte poderá escolher a que lhe for mais vantajosa.

Para decidir entre as deduções legais e o desconto simplificado, basta clicar na imagem da lupa (comparativo), localizada ao lado do título “Opção de tributação”. Uma janela comparativa abrirá e os valores serão demonstrados, possibilitando a melhor escolha.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.

Comentários

1 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Luanda da Silva disse: às 03:06

    Olá, preenchi a minha declaração e no final aparece que tenho um valor de imposto a pagar mas também um valor um pouco maior a restituir. Está certo isso ? Fiquei confusa. Se puderem me ajudar, ficaria agradecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de
Guia para declarar o empréstimo no Imposto de Renda 2019

Empréstimo Pessoal

Guia para declarar o empréstimo no Imposto de Renda 2019

Saiba como enviar as informações a Receita Federal, quais as diferenças entre as modalidades de crédito e como evitar a malha fina

É da Conta Delas realiza 1º debate da série “mulheres e finanças”

Finanças Pessoais

É da Conta Delas realiza 1º debate da série “mulheres e finanças”

Painel contou com a jornalista Flávia Furlan, a empresária Michelle Fernandas, a Youtuber Ana Laura e Carol Sandler, do Finanças Femininas

Cadastro positivo: entenda tudo sobre a alteração da lei

Finanças Pessoais

Cadastro positivo: entenda tudo sobre a alteração da lei

Saiba como o projeto que tramita no Senado pode impactar o mercado financeiro e o acesso do consumidor ao crédito

Previdência: “é necessária a disseminação da educação previdenciária desde a infância”

Economia

Previdência: “é necessária a disseminação da educação previdenciária desde a infância”

Especialista da FGV/Brasília explica pontos da reforma e como a falta de educação financeira impacta na aposentadoria

Veja mais
Navegue por temas