Com novo aporte, Creditas expandirá estratégia de reduzir juros do empréstimo no Brasil

Publicado em Atualizado em: 16/07/2019

Investimento liderado por Softbank Vision Fund e SoftBank Group Corp ajudará fintech a alçar voos maiores na missão de espalhar crédito de qualidade no país

Empréstimo-creditas

A Creditas, principal plataforma online de empréstimo com garantia do país, atingiu um dos pontos mais altos de sua história: receberá um aporte de 231 milhões de dólares – algo como 900 milhões de reais – liderado por  SoftBank Vision Fund e SoftBank Group Corp. O investimento foi anunciado no dia 10 de julho e deverá ser transferido para o novo fundo do SoftBank na América Latina. Além do grupo japonês, Vostok Emerging Finance, Santander Innoventures e Amadeus Capital, atuais investidores da Creditas, também participaram da rodada. 

O montante recebido nesta rodada será usado para expandir os produtos da empresa, assim como acelerar o negócio e aprimorar os serviços já oferecidos aos clientes. De acordo com Sergio Furio, fundador e CEO da fintech de empréstimo com garantia, a empresa terá mais recursos para investir em soluções tecnológicas e inovação; recrutar novos talentos; expandir o portfólio de produtos – que podem ser desenvolvidos internamente ou incorporados por meio de aquisições de players especializados. 

“O propósito continua o mesmo: reduzir os juros do empréstimo no Brasil e reestruturar o endividamento das famílias”, diz Furio em entrevista à Revista Digital Creditas.

“Com esse aporte, a Creditas terá mais recursos para investir em novas tecnologias e em novos talentos, e também para expandir nossos serviços e produtos para que, cada vez mais, brasileiros tenham acesso a um empréstimo de qualidade.

Receba nossos conteúdos exclusivos

Soluções digitais e inovação

A rodada de investimento também estimulará ainda mais o cenário de crescimento constante que a companhia acumula nos últimos dois anos – mesmo com a economia nacional patinando. Atualmente, com um time de mais de 700 pessoas, a Creditas estima triplicar suas receitas em 2019, após crescer cinco vezes em 2018. Além disso, a fintech está avaliada em 750 milhões de dólares.  

Para Akshay Naheta, managing partner do SoftBank Investiment Advisers, conselheiro do Vision Fund, os bons resultados da companhia vão além de um mercado de crédito ainda ineficiente no Brasil. Estão atrelados ao produto de qualidade oferecido aos clientes e às soluções digitais/tecnológicas. 

“A Creditas foi pioneira em uma abordagem digital para desenvolver soluções de empréstimo por meio de ativos que são mais flexíveis, mais acessíveis e a um custo menor para os consumidores, e estamos ansiosos para apoiar Sergio e sua equipe durante o crescimento da plataforma”, disse Naheta, em comunicado oficial. 

Foco em reduzir os juros do empréstimo no país

Fundada pelo espanhol Sergio Furio como BankFacil em 2012, a Creditas nasceu com o propósito de reduzir as taxas de juros do empréstimo no Brasil; reestruturar o endividamento e inadimplência das famílias – que é altamente contaminada  negativamente pelos altos juros de modalidades como cheque especial e rotativo do cartão, que chegam acumular mais de 300% ao ano; e ajudar brasileiros a realizarem seus projetos de vida, oferecendo juros de empréstimo a taxas mais acessíveis.

“Acreditamos que é possível ajudar as pessoas a entender que o endividamento pode ser positivo se entendido e contratado da forma certa”, diz Furio. “Fazer um empréstimo, muitas vezes, é associado a uma decisão ruim, mas com uma boa organização financeira é uma ótima opção para viabilizar uma série de projetos de vida, como reformar a casa, estudar, investir em um negócio, entre muitos outros”, conclui. 

Desde seu nascimento, a fintech ajuda os brasileiros a trocar dívidas caras por dívidas baratas, a investir e/ou expandir o próprio negócio, reformar a casa, estudar, viajar, e etc. Em 2017, quando se tornou Creditas, a empresa de empréstimo com garantia passou a originar seu próprio crédito aos clientes. 

Atualmente, é a principal plataforma online de crédito com garantia do país, por meio das modalidades de garantia de imóvel e garantia de veículos. A tendência, com o novo aporte, é que a companhia passe a oferecer outras modalidades de garantia e crédito. 

Transformação da Creditas: cultura, gestão e colaboradores 

Pautada em valores bem executados, como diversidade, foco nos clientes, trabalho em equipe e uma linha de gestão horizontal, a transformação da Creditas se deve, também, ao forte engajamento de seus colaboradores. E o crescimento se justifica em números: entre 2015 a 2016, a fintech de crédito passou de 20 pessoas a 100 pessoas. Ao final de 2018, a empresa já contava com mais de 500 colaboradores. 

Na Creditas desde os primeiros anos de empresa, Giulia Silveira, coordenadora de cultura e desenvolvimento da Creditas, conta que acompanhar o crescimento da companhia foi um processo único, com alta expectativa, trabalho duro e ansiedade para ver o resultado final.

“Esse processo de transformação teve uma mistura de sentimentos”, conta. “Foi desde de: não podemos errar, são essas pessoas que estão aqui com a gente que precisamos deixar os valores e nosso jeito de ser no coração, até para onde estamos indo? Está tudo muito rápido”, relembra. 

Para Giulia, o diferencial ao longo desses anos foi o fortalecimento da cultura da fintech que, mesmo com a dor do crescimento acelerado, consegue manter a tripulação (jeito carinhoso que a empresa se refere aos colaboradores) engajados, estimulados e a par de todos os valores da empresa. Programas para estimular e estreitar o relacionamento e propagação da cultura foram criados, como o de Embaixadores da Cultura. 

“A cultura da Creditas se manteve nos pontos essenciais, mas ela se desenvolveu e continua se desenvolvendo sempre”, explica. “Entre os pontos fortes, temos nossa vontade de sempre conseguir fazer acontecer, de abraçar sempre novos desafios, de aprender muito todos os dias. Agora, com o crescimento da empresa, estamos focados a melhorar nossa comunicação.” 

Assim como Giulia Silveira, a designer Bárbara Salera é uma das colaboradoras mais antigas da casa. Na fintech desde setembro de 2016, quando a empresa ainda era BankFacil, Salera integrou o time de marketing que participou do processo de transformação de marca, remodelando BankFacil para Creditas.

À época, a companhia contava com apenas 70 pessoas e o time em que ela atuava, três. “Hoje, trabalho como product designer (designer de produto) no time de produto na área de automóvel, com um time de seis pessoas somente voltadas para o user experience (experiência do usuário)”, conta.

De acordo com a designer, vivenciar a transformação da fintech e acompanhar de perto o real impacto na vida financeira das pessoas é algo único. “O que brilha meu olho até hoje aqui dentro é ver que trabalho numa empresa de real impacto na vida financeira das pessoas”, comenta. “A nova rodada de investimento vai levar a Creditas a outro patamar. Vamos alcançar mais pessoas e impactar cada vez mais o mercado.”

Creditas propósito

Confira a seguir, trechos da entrevista que a Revista Digital Creditas fez com Sergio Furio, fundador e CEO da Creditas: 

empréstimo

A Creditas tem ajudado a mudar a relação do brasileiro com o crédito. Quais iniciativas, além do negócio em si, a empresa tem investido para continuar transformando a vida do brasileiro?

Além dos nossos produtos, que são diferenciados no mercado de crédito, nós dedicamos muito esforço para ajudar o cliente a tomar melhores decisões financeiras. Primeiramente por meio de conteúdo rico em educação financeira e detalhes dos produtos de crédito oferecidos no mercado. Também oferecendo uma boa experiência de contratação do crédito, que dá agilidade e transparência aos clientes. 

E, principalmente, por meio dos nossos consultores, que interagem com nossos clientes para explicar os produtos, esclarecer o processo, simular alternativas e tirar qualquer tipo de dúvida. Estes consultores recebem extenso treinamento na nossa universidade corporativa (Creditas Academy) para conseguir atender às necessidades dos nossos clientes.

Qual o impacto que esse aporte trará para Creditas e como vai movimentar os negócios da empresa?

O propósito continua o mesmo: reduzir os juros no Brasil e reestruturar o endividamento das famílias. Com esse aporte, a Creditas terá mais recursos para investir em novas tecnologias e em novos talentos, e também para expandir nossos produtos para que, cada vez mais, brasileiros tenham acesso a um crédito de qualidade, com taxas mais baixas, parcelas menores e mais tempo para pagar, seja para investir no próprio negócio, reformar a casa, estudar, ou realizar qualquer projeto de vida. E tudo isso de forma mais eficiente e barata com o uso intenso de tecnologia. 

Estamos em momento de recuperação econômica, e ainda há alto índice de desemprego. Na contramão, a Creditas segue contratando e recebendo altos aportes. Ao que você credita tamanha força e expansão?

O mercado brasileiro é muito grande e muito ineficiente. Há inúmeras oportunidades a serem exploradas por quem tem coragem pra mudar o status quo e principalmente capacidade de execução. Acreditamos ter encontrado um nicho de grande potencial – um mercado grande (crédito), com produtos complexos (crédito com garantia), uso ainda relativamente baixo de tecnologia, e características muito superiores aos produtos médios oferecidos pelos players incumbentes. 

Agora estamos trabalhando forte para transformar esse mercado e a melhor forma é acelerar quando acreditamos estar no caminho certo. Esse é nosso momento, e estamos muito satisfeitos de ter investidores que acreditam na nossa tese e nosso potencial, e estão dispostos a ajudar a acelerar esta jornada.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Paula Bezerra

Editora da Revista Digital Creditas, jornalista de coração e alma. Escreve sobre finanças, inovação, economia, cultura e o que mais der na telha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de
“O brasileiro é rico, mas ele não vê esse dinheiro na conta corrente”, diz Furio

Fintech

“O brasileiro é rico, mas ele não vê esse dinheiro na conta corrente”, diz Furio

CEO e fundador da Creditas conta como as fintechs estão ajudando a mudar o mercado de crédito e a importância de oferecer soluções aos clientes

Análise de crédito: cinco passos para não ter o empréstimo negado

Fintech

Análise de crédito: cinco passos para não ter o empréstimo negado

Pesquisa identifica quais os perfis de clientes que conseguem mais aprovações na hora de tomar crédito. Confira dicas para obter êxito no pedido

É da Conta Delas realiza 1º debate da série “mulheres e finanças”

Fintech

É da Conta Delas realiza 1º debate da série “mulheres e finanças”

Painel contou com a jornalista Flávia Furlan, a empresária Michelle Fernandas, a Youtuber Ana Laura e Carol Sandler, do Finanças Femininas

Fintech: “movimento pode transformar a forma como a sociedade se relaciona com o mercado financeiro”

Fintech

Fintech: “movimento pode transformar a forma como a sociedade se relaciona com o mercado financeiro”

Em entrevista à Revista Digital Creditas, presidente da ABCD conta como as fintechs estão impactando o setor financeiro

Veja mais
Navegue por temas