Como se livrar da inadimplência em tempos de crise

As pessoas devem tentar fazer o possível para não atrasar o pagamento das dívidas. Não pagar as contas em dia as torna inadimplentes e pode resultar em consequências graves. Descubra o que é inadimplência e como ela afeta a população e a economia.

A inadimplência é um problema que afeta muitos brasileiros, ainda mais em um momento de tentativa de recuperação econômica. A crise somada a alta taxa de desemprego resultou no maior patamar de famílias inadimplentes em sete anos, segundo a Confederação Nacional do Comércio.

E isso não afeta apenas a população, mas a economia como um todo. Os preços, a produção industrial, o estoque de produtos estão diretamente relacionados a esse índice. Esses fatos acontecem porque, sem o pagamento, os comerciantes não recebem e também não podem pagar os fornecedores, que não tem recursos para produzir e assim por diante. O resultado é um ciclo vicioso que prejudica o cenário econômico.

Outro fator significante são os juros. Um dos dados usados pelas instituições financeiras calcularem as suas taxas é o risco de inadimplência. Portanto, quanto maior for esse índice, mais altas serão as taxas, como é possível observar na tabela abaixo.

 

O que é inadimplência e como afeta a minha vida

A inadimplência é o nome dado ao ato de não cumprir com uma obrigação financeira. Uma pessoa passa a ser classificada juridicamente como inadimplente quando não efetua os pagamentos de uma operação prevista em contrato. Isso vai desde a conta do celular até a parcela do cartão de crédito.

Ficar devendo gera diversas consequências para a vida das pessoas. Primeiramente, isso faz com que o score de crédito diminua. Essa é uma pontuação que define a probabilidade de uma pessoa pagar suas contas em dia nos próximos 12 meses. Ou seja, quanto menor for esse índice, mais as instituições entendem que o cliente é um mau pagador.

Essa redução no score vai resultar em restrições de crédito, e nessa situação não será possível aprovar empréstimos, aumentar os limites do cartão e realizar financiamentos. Por fim, para conseguir se precaver dos riscos causados pelo perfil de um inadimplente, as empresas oferecem os produtos a juros muito altos.

Vale ressaltar que a inadimplência é diferente do endividamento. Se endividar é gerar recursos financeiros que sejam necessários para cumprir algum objetivo pegando emprestado de alguma instituição ou pessoa.

Já a inadimplência é o atraso que se resulta de um excesso de endividamento. Ao pegar dinheiro de várias fontes, a conta fica muito alta, impossibilitando o pagamento em dia. Isso prejudica o orçamento familiar, comprometendo grande parte dos recursos com a quitação das dívidas.

 

Como evitar

Para evitar a inadimplência basta pagar as contas em dia. Mas em algumas situações, isso pode não ser tão fácil de fazer. Por isso é importante ter um planejamento financeiro que organize os pagamentos e investimentos.

O primeiro passo é analisar a renda mensal e saber quanto está indo para as despesas essenciais e o que está sendo gasto com supérfluos. Tente programar o vencimento de todas as suas contas para o mesmo dia. O ideal é de cinco dias úteis após a liberação do salário na conta.

Outra opção é programar as despesas no débito automático, assim não é preciso se preocupar com a data de vencimento. Com essa atitude, você garante que as contas do mês serão pagas e ainda diminui os gastos secundários.

Outra medida essencial é juntar parte do dinheiro e poupar. É de extrema importância possuir uma reserva de emergência. Caso ocorra um imprevisto com saúde ou a saída do emprego, o estoque acumulado vai ajudar a manter o planejamento programado.

 

Como consultar CPF e saber se estou com o nome sujo

O credor pode inscrever o nome do inadimplente a partir do primeiro dia de atraso, apesar de não ser uma prática comum no mercado. No entanto, é bom ficar alerta para saber se o CPF foi inscrito em um cadastro de inadimplência e ficou negativado.

Empresas como Serasa e Boa Vista permitem a consulta gratuita do CPF. Aproveite esse recursos disponíveis para verificar a sua situação. As instituições oferecem serviços pagos de monitoramento para que não precise se preocupar em pesquisar regularmente. Além disso, também ajudam o consumidor na negociação de débitos.

>> LEIA MAIS: Saiba como consultar CPF gratuitamente

 

Como sair da inadimplência

Evitar é mais fácil do que se livrar dessa situação, mas se você está inadimplente, não desanime. Como mostram as pesquisas, muitos brasileiros estão nessa situação, mas outros tantos já conseguiram sair e certamente seguiram esses passos.

 

Organize sua vida financeira

A primeira etapa é juntar todas as dívidas e fazer uma análise dos gastos. Avalie o orçamento mensal familiar e entenda qual é a real situação em que você se encontra. Faça um levantamento desde a conta de luz até o cafezinho matinal da padaria.

Com essas informações, classifique os gastos em essenciais e supérfluos. Mas saiba realmente definir o que é necessário, como pagar o aluguel, daquilo que pode esperar, como comprar um celular mais moderno.

Se prive um pouco dos luxos e das regalias até conseguir regularizar a vida financeira. Corte o máximo de gastos que sejam possíveis para direcionar os esforços para o pagamento das dívidas atrasadas.

Veja quais contas possuem os juros mais altos e tente quitá-las primeiro. A fatura do cartão de crédito costuma ser a grande vilã nestes momentos. Resolva tudo o que for possível de ser pago imediatamente para tirar do seu caminho.

 

Busque outras formas de aumentar a renda

Se ainda não consegue quitar as dívidas com a renda atual, considere algumas alternativas para aumentar os rendimentos. Mas faça isso de alguma forma que não te prejudique, ou seja, não crie mais dívidas. Pense nos recursos disponíveis ou em suas habilidades e utilize ao seu favor. Se possui um trabalho formal, busque fazer alguns freelancers ou extras na sua área. Se tem um carro, avalie a possibilidade de trabalhar algumas horas como motorista. 

 

Negocie as dívidas

Seguiu tudo à risca e ainda está difícil de solucionar os problemas? O número de dívidas é muito grande e tem alto custo? Negocie com as empresas até que o pagamento caiba no orçamento. As instituições de proteção ao crédito organizam mutirões para ajudar inadimplentes a regularizarem as suas situações.

>> LEIA MAIS: Descubra como negociar suas dívidas e sair da inadimplência

 

Avalie pedir um empréstimo

Muitas pessoas têm alguma dificuldade para fazer um planejamento. É complicado organizar diversas parcelas diferentes. Uma opção pode ser fazer um empréstimo. Desse modo, é possível quitar todas as dívidas de uma só vez e concentrar os pagamentos em uma só parcela mensal.

Linhas de crédito com juros baixos te permitem trocar as dívidas caras e ficar com parcelas que caibam no orçamento. Outra vantagem é que não é preciso resgatar os investimentos e gastá-los no pagamento das despesas. É possível deixar o dinheiro rendendo e mesmo assim sair da inadimplência.

Os prazos de linhas de crédito com bens em garantia também são atrativos, chegando a 20 anos para pagamento. E como o valor liberado está relacionado à avaliação da propriedade, há chances de conseguir quantias altas com taxas baixas.

 

Mude seus hábitos

Agora que sabe como resolver a situação financeira e ficar longe da inadimplência, mude os seus hábitos. Utilize um gerenciador financeiro para organizar as finanças e não sair do controle. Separe a renda extra para a sua reserva de emergência que vai te salvar nos momentos inesperados.

Fuja dos juros altos. Cheque especial e cartão de crédito são os piores tipos de endividamentos que uma pessoa pode ter. Na necessidade de dinheiro antecipado, opte por linhas de crédito com condições melhores de pagamento, como os empréstimos com garantia.

E, por fim, complete suas mudanças planejando os seus gastos. Se você possui um celular que não está nos melhores dias e sabe que vai precisar trocá-lo até o fim do ano, adicione esse gasto ao planejamento. Ao invés de parcelar e se endividar no cartão de crédito para comprar imediatamente, junte o dinheiro e pague à vista. Dessa forma, ainda é possível conseguir algum desconto na aquisição do aparelho.

Relacionados

Empréstimo para pagar dívidas Estar endividado tira o sono de qualquer pessoa e a primeira coisa que nos vem à mente é: preciso de dinheiro! É importante ter uma boa estratégia nes...
Como limpar nome sujo Embora a inadimplência seja um problema bastante comum, nem sempre sabemos resolver a situação da melhor maneira e acabamos perdendo o sono por causa ...
Entenda o que é Dívida Ativa, consulte e veja como... Os brasileiros estão cada vez mais endividados e não é só com o cartão de crédito. Um levantamento feito pelo time da Revista Creditas com dados do Mi...
Dívida ativa de IPVA: quais as consequências e com... O IPVA é o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor, tributo estadual aplicado a todo proprietário de veículo. Dividido igualmente entre estados...

Postado por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *