Revista Creditas - Conteúdo e Informação sobre Finanças

O que é carro alienado? Entenda como funciona

Carro alienado

Quando uma pessoa oferece o veículo como garantia de empréstimo ou financiamento, significa que deixou o carro alienado. É chamado assim por estar envolvido na alienação fiduciária. E alienar um bem não é coisa de outro mundo: muitas pessoas aqui na Terra usam esse recurso para fugir dos juros estratosféricos dos bancos.

As taxas dessa modalidade de crédito são muito menores que a média do mercado. Dessa forma, você consegue economizar bastante no valor final da dívida. Compare com outras linhas:

Para isso, você aliena o veículo, ou seja, assegura o pagamento com um veículo por meio de um contrato com a instituição financeira. O bem fica em garantia até você quitar todas as parcelas.

Mas, você deve estar se perguntando qual a vantagem de comprar um automóvel nessa situação. Isso reduz bastante o risco de inadimplência para a empresa e, por isso, você consegue juros menores. E o melhor: a posse continua sua e, portanto, pode usá-lo como quiser mesmo antes de quitar.

Inclusive, é possível vender e comprar um automóvel alienado. Porém, é preciso tomar alguns cuidados para evitar dores de cabeça na hora da transferência.

Como funciona a alienação fiduciária do veículo

Ao alienar um automóvel significa que você está garantindo um pagamento e reduzindo as chances de não pagar. Quando isso acontece, a instituição entende que você é boa pagadora e, portanto, o risco de inadimplência decai. Dessa forma, a instituição fica mais segura para oferecer condições de pagamento diferenciadas. Afinal, os juros representam justamente o repasse da chance de tomar calote.

Assim, você pode usar um empréstimo com garantia ou financiamento para realizar planos caros de forma mais barata. Além disso, pode trocar débitos com juros exorbitantes, como cheque especial e cartão de crédito, pelas taxas reduzidas.

Onde fazer

Hoje em dia diferentes instituições oferecem esse tipo de empréstimo, não só bancos e financeiras. Empresas cada vez mais tecnológicas e focadas em finanças, chamadas fintechs, têm se tornado especialista nisso.

O objetivo dessas companhias é romper com os juros elevados do Brasil e facilitar o acesso ao crédito. Você não precisa mais ir até uma agência bancária e enfrentar filas só para solicitar. É possível fazer parte da contratação pela internet e economizar tempo.

Esse é o caso da Creditas, uma fintech com experiência em empréstimo com garantia. Você pode alienar o veículo e conseguir até 70% do valor total dele, com taxa mínima de 1,49% ao mês. O prazo para quitar chega a 48 meses.

Se precisar de quantias ainda maiores, pode deixar seu imóvel em garantia e receber até 60% do que vale. A taxa de juros mensal começa em 1,15% e você pode ter 180 meses para pagar.

Como saber se um carro está alienado?

Placa do carro e Renavam: para identificar um carro alienado você vai precisar da placa do carro e do número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), encontrado no documento do automóvel.

Site do Detran: depois, é só entrar no site do Detran da sua cidade. Clique na aba “Veículos” e em seguida em “Pesquisar débitos e restrições em veículos”. Nesse espaço você deve inserir o Renavam e a placa.

Com isso, você também pode checar se o automóvel está envolvido em outras dívidas. Mas, não tem acesso ao valor e ao número de parcelas restantes. Para saber isso, é preciso entrar em contato com a instituição responsável pelo empréstimo.

 

Como vender ou comprar carro alienado

Você pode optar por duas situações para fazer transferência do carro alienado:

Finalizar o contrato: o novo proprietário pode optar por quitar as parcelas restantes com dinheiro próprio ou realizar um Interveniente Quitante (IQ). O IQ é um procedimento realizado pelas instituições financeiras em que o imóvel a ser usado como garantia já é garantia de outro financiamento ou empréstimo.

Então, a nova empresa onde o contratante quer solicitar crédito quita a dívida anterior e só depois pode alienar o veículo. Ou seja, a dívida não é exatamente transferida para outra titularidade, como se fosse fechar um novo contrato.

Porém, geralmente as empresas fazem uma análise de crédito para aprovar a operação, e nem todas aceitam essa mudança. Nessa etapa, é avaliada a situação financeira de quem pretende assumir a dívida, para ver se tem condições de arcar com as prestações.

Para fazer a substituição do alienante é preciso solicitar a transição na empresa credora. Se isso não for feito, quem vendeu o automóvel continuará responsável pelas parcelas não pagas pelo comprador. Sem contar a cobrança de tributos, como IPVA.

Da mesma forma, enquanto o novo dono não comprovar a quitação do empréstimo ou financiamento quem vender não deve cair na armadilha de entregar o bem antes.

Antecipar parcelas: nesse caso, o dono atual do bem adianta as parcelas e quita tudo antes de entregar o veículo. Normalmente, antecipar o pagamento torna o valor final mais barato, já que acumula menos juros. Então, o novo proprietário fica responsável apenas por saldar o valor do carro em si, não do débito com a instituição financeira.

Vantagens e cuidados

O lado bom de obter um carro alienado é o preço mais baixo que um novo. Você consegue economizar bastante – ainda mais se escolher quitar a dívida com a instituição e esta for proporcional ao seu bolso.

Quem for comprar o veículo necessariamente deve saber o tamanho real da dívida se optar por assumi-la. Analise sua situação financeira e esteja certo de que tem condições para arcar. O ideal é optar pelo pagamento à vista para evitar os juros do parcelamento.

Mas, tanto para adquirir o carro quanto para vendê-lo é fundamental estar com todos os documentos atualizados. Esteja atento principalmente se tem IPVA atrasado, multas e se o licenciamento está em dia. Você pode contratar um despachante de sua confiança para checar. Se houver alguma pendência, qualquer uma das duas partes pode quitar.

Antes de fechar negócio avalie também o estado de conservação do automóvel para não ter surpresas desagradáveis depois. Não deixe de verificar a situação legal e o registro no Detran da sua cidade. E não deixe de conferir cada detalhe do contrato na hora da transferência.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de

Empréstimo com garantia: 8 mitos e verdades

Empréstimo com Garantia

Empréstimo com garantia: 8 mitos e verdades

Saiba o que é verdade e o que é fake news quando o assunto é empréstimo com garantia

Por quê o refinanciamento de imóvel é a solução para dívidas caras?

Empréstimo com Garantia

Por quê o refinanciamento de imóvel é a solução para dívidas caras?

Fuja das dívidas caras e encontre alternativas mais baratas para realizar sonhos.

Refinanciamento ou portabilidade de crédito: qual é melhor?

Empréstimo com Garantia

Refinanciamento ou portabilidade de crédito: qual é melhor?

Você está pagando taxas elevadas pelo empréstimo e busca uma modalidade mais barata? Conheça essas duas possibilidades.

O que é LTV de empréstimo e como influencia no valor liberado

Empréstimo com Garantia

O que é LTV de empréstimo e como influencia no valor liberado

Vai fazer um empréstimo com garantia ou financiamento? Essa sigla tem tudo a ver com a quantia solicitada; entenda

Veja mais