Calcular Custo Efetivo Total

Entenda como funciona e saiba como calcular o CET das operações financeiras

O CET – Custo Efetivo Total corresponde a todos os encargos e despesas incidentes nas operações, de forma que conhecendo previamente o custo total da operação de crédito, fica mais fácil comparar as diferentes ofertas divulgadas pelas instituições, pois corresponde ao valor real pago pelo cliente. Entenda tudo sobre empréstimo pessoal.

Entenda como funciona e saiba como calcular o Custo Efetivo Total (CET).

  1. Por que calcular o CET
  2. Como calcular o CET

1. Por que calcular o Custo Efetivo Total (CET)

Em geral, ao contratarmos uma operação financeira, seja um financiamento ou empréstimo, nos preocupamos com as taxas de juros aplicadas, mas acabamos nos esquecendo de que nem sempre a instituição que cobra as menores taxas, oferece o melhor preço se considerarmos o Custo Efetivo Total.

O CET facilita a vida do consumidor, que não precisa mais ficar inseguro na hora de contratar uma linha de crédito, já que muitas instituições divulgam taxas de juros baixas, mas podem cobrar tarifas elevadas. Com o Custo Efetivo Total é possível descobrir, verdadeiramente, qual a opção mais barata. Basta definir o valor que precisa ou quanto poderá pagar mensalmente e então calcular o CET da operação em diferentes instituições.

Comparando o Custo Efetivo Total o consumidor pode estar certo de que o menor valor será sempre a melhor opção financeiramente.

Custos envolvidos no Custo Efetivo Total (CET)

Não existe uma relação quanto aos custos envolvidos no CET, já que algumas instituições cobram uma taxa de abertura de cadastro, por exemplo, ao passo que outras oferecem isenção, porém é importante enfatizar que, independentemente das tarifas cobradas pelos bancos, todas devem constar no Custo Efetivo Total da operação.

Veja alguns exemplos de despesas que podem ser inseridas nas operações financeiras e nem sempre são divulgadas pela instituição, mas estão incluídas no CET:

  • Taxas de juros
  • Taxas de análise de crédito
  • Tac – Tarifa de abertura de cadastro
  • Taxas administrativas em geral
  • Seguros em geral
  • Tarifas em geral
  • Tributos em geral

Quaisquer despesas que possam ser cobradas do cliente devem constar no CET. Ou seja, calculando o Custo Efetivo Total da operação é possível conhecer seu valor real, que poderá ir bem além do valor financiado incluindo as taxas de juros.

2. Como calcular o CET

Ao calcular o Custo Efetivo Total de uma operação é possível determinar quanto ela custará de verdade.

Veja, a seguir, um exemplo de financiamento imobiliário com valor líquido de R$ 200.000,00, onde a financeira em questão informou as seguintes despesas para efetivar a contratação:

  • Despesas de avaliação do imóvel e jurídica = R$ 980,00
  • Despesas de cartório (notas e registro) = R$ 2.584,87
  • Seguros (DFI – Danos Físicos do Imóvel + MIP – Morte e Invalidez Permanente) = R$ 64,13 ao mês
  • Taxa de administração = R$ 25,00 ao mês
  • IOF (1,91% x valor do empréstimo + despesas de avaliação) = R$ 3.840,82
  • Taxa de juros mensal = 1,42% ao mês

Veja agora as condições do financiamento imobiliário informadas pela financeira. Vale ressaltar que as nomenclaturas utilizadas aplicam-se a uma calculadora financeira, como a HP-12C, por exemplo:

  • PV: “Valor Presente”, que significa o montante que de fato o mutuário colocou no bolso com a contratação do empréstimo ou o quanto o mutuário deixou de desembolsar ao contratar o financiamento. É o valor bruto do financiamento (Considerar o valor líquido do financiamento + despesas de avaliação + IOF) = R$ 204.830,32
  • n: Número de parcelas a pagar = 180
  • Parcela: informado pela instituição (em nosso caso: R$ 3.083,68)
  • PMT: “Payments”, ou o valor total das parcelas mensais que o mutuário terá que desembolsar para pagar o empréstimo ou financiamento, incluindo seguros e taxas. Prestação Mensal Total = Parcela + seguros + taxa administrativa (em nosso caso R$ 3.255,27)
  • i: “interest” – taxa de juros ou CET, se for isso que estamos calculando. No caso, taxa de juros mensal = 1,42%

Para o cálculo do CET consideraremos não só os juros, mas todas as despesas que compõem a Prestação Mensal Total. Dessa forma, com juros mensais de 1,42% chegamos a um CET mensal de 1,54% (a diferença entre os dois números é o impacto das despesas adicionais). A taxa equivalente anual do CET é 20,2% ao ano.

Observe que não existe uma fórmula matemática fechada para o cálculo da taxa de juros implícita “i”, que equivale à CET. Então, será sempre necessário utilizar uma calculadora financeira como a HP-12C, as funções financeiras de uma planilha Excel ou calculadoras disponíveis na Internet.

Fique atento! Para que a comparação seja eficaz é necessário certificar-se de que todas as instituições informaram o Custo Efetivo Total da operação. A partir daí, embora os bancos não sejam obrigados a cobrir outras ofertas, o consumidor poderá utilizar a divulgação de forma positiva, estimulando a concorrência e beneficiando-se com melhores preços.

Postado por Time Creditas

A Creditas nasceu da missão de diminuir os juros no Brasil. Conheça mais sobre a gente em: https://www.creditas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *