Revista Creditas - Conteúdo e Informação sobre Finanças

Como aproveitar a Black Friday sem ficar mal endividado

Ter foco, planejamento e traçar prioridades são algumas das dicas para não comprometer a renda nesse período de promoções

Black Friday

O final de ano é sempre um momento propício às compras. Além do décimo terceiro, benefício concedido para quem trabalha no regime imposto pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), as festas de final de ano, bem como férias/recesso coletivo empolgam os consumidores. Para aquecer essa época do comércio, desde 2010, o Brasil adotou a famosa Black Friday. Típica nos Estados Unidos, a data celebra a queima de estoque do varejo local para a chegada das vendas de Natal, data cristã que mais movimenta o comércio nos EUA. Nos últimos oito anos, porém, os brasileiros passaram a aderir (e usufruir) à prática e as promoções – que passam por inúmeros setores da economia. 

Marcada para o dia 23 de novembro, a Black Friday brasileira poderá movimentar 2,43 bilhões de reais no comércio digital neste ano, uma alta de 15% quando comparado com a data de 2017, de acordo com uma pesquisa da Ebit|Nielsen. O levantamento também mostrou que a população está mais disposta a gastar em 2018: quase 90% dos entrevistados têm intenção de aproveitar a ocasião, e o tíquete médio das compras é de 607,5 reais, 8% superior que no ano anterior.

“O cenário é um reflexo de todo trabalho e repercussão positiva das últimas edições. As lojas também são fortemente impactadas por esse mérito e precisam zelar por sua reputação no mercado”, afirma Keine Monteiro, head de inteligência e operações da Nielsen, em nota enviada à imprensa.

Com o maior interesse de consumo por parte da população, a data acende um alerta: é preciso ter muita consciência para realizar as compras sem ficar mal endividado, não cair em fraudes ou adquirir algo que não seja utilizado no futuro. Mais que isso, é importante ter planejamento para aproveitar o momento, sem prejudicar a sua saúde financeira.

“Não se deixe levar pelo impulso e pela propaganda que indica que por ser Black Friday, é barato”, aconselha o professor Mauro Calil, especialista em investimentos, finanças pessoais e proprietário do site Academia do Dinheiro. “É importante fazer o exercício de olhar o preço e comparar com outros comerciantes que não estão vendendo o artigo na Black Friday, por exemplo”, indica.

Confira, a seguir, algumas dicas para aproveitar a promoção sem ficar mal endividado:

1- Faça um planejamento

Ser organizado é muito importante para manter uma vida financeira de qualidade. Isso também implica o planejamento de compras, principalmente em datas promocionais. Traçar prioridades e metas nesse processo é fundamental.  Nesse sentido, organize as prioridades e coloque tudo na ponta do lápis: desde o que você irá consumir nesse período, até como pretende pagar.

“Uma coisa que eu sempre falo aos meus alunos é que o ganho do dinheiro está na compra, e não na aplicação financeira”, explica Calil. “Isso porque, quando você sabe comprar, você economiza dinheiro (compra consciente e evita gastos extras)”, diz.

Nunca se esqueça: Qquanto mais você economiza durante as compras, por meio de planejamento, mais dinheiro em “caixa” sobrará para investimentos futuros.

2- Tenha foco nas compras da Black Friday

Black Friday
Black Friday

Um dos principais problemas de grandes promoções é a falta de foco. Saber desde o início o que você está disposto a comprar e o quanto poderá gastar te ajudará a manter uma vida financeira sustentável, saudável e sem um mal endividamento.

“Quem vai comprar para uma necessidade, mas não tem um planejamento, não fará um bom negócio. Mesmo estando na Black Friday”, diz Calil. “Sempre devemos ter foco e planejamento.”

3- Vale a pena tomar um empréstimo para comprar?

Algumas pessoas aproveitam o período da Black Friday como oportunidade de reformar a casa, realizar um sonho antigo, ou comprar algo que requer um aporte alto, como trocar alguma mobília/eletrodoméstico mais caro do que o orçamento permite. Em casos como esses, muitos se indagam: vale a pena tomar um empréstimo para aproveitar o desconto?

O primeiro passo para essa decisão é fazer as contas para entender se mesmo com as taxas/juros do empréstimo, o desconto será vantajoso. Não adianta aproveitar uma época de liquidação para ficar mal endividado.

Segundo Mauro Calil, existem, sim, casos em que é interessante tomar crédito. Mas, com muita consciência. De acordo com o especialista, se o abatimento do produto for realmente verdadeiro e a compra essencial, vale realizar o empréstimo. “Se a pessoa tiver um desconto de 50% e o juros for de 4%, por exemplo, pode ser interessante”, indica. “Claro, tem que ser por algo que esteja proporcionando uma boa oportunidade.”

4 – Compare os preços

Black Friday
Black Friday

É muito importante acompanhar o histórico de preço do produto, assim como checar os valores em mais de uma loja. Aproveite que no ambiente virtual é mais fácil de realizar pesquisas em diversos departamentos e escolha aquele que tenha o melhor custo-benefício.

Existem alguns sites que ajudam a mapear o histórico de preço dos produtos de até um ano antes, como o Zoom, Dica de Preço, Reduza, Buscapé e Baixou.

Fique atento, pesquise e compare os valores antes de efetuar a compra. “Após a pesquisa, se o preço realmente for vantajoso e se você estiver precisando do produto, vale a pena comprar”, indica o especialista.

5- Cuidado com fraudes na Black Friday 

Desde a criação da data no Brasil, alguns consumidores se queixam de possíveis fraudes. Os casos mais polêmicos foram quando internautas indicaram que lojistas aumentaram os preços de produtos promocionais dias antes de aplicar o desconto. Dessa forma, quando o empresário concedia a promoção, o produto passava a ser vendido com o valor de tabela, e não com o verdadeiro desconto.

Além dessa chamada “maquiagem dos valores”, muitos fraudadores  aproveitam esse período para forjar sites e roubar dados de internautas.

Certifique-se de que está comprando em um ambiente digital seguro e que siga todos os regulamentos de compra em um ambiente virtual. Em caso de dúvida, entre em contato com a loja. 

6 – Quem poupa antes de comprar, tem vantagem

Poupar também faz parte do planejamento e do foco. Quanto mais organizado e consciente das suas finanças, melhor para a sua saúde financeira. Isso porque além de saber ao certo o quanto irá gastar, ficará mais difícil de cair em tentação e/ou consumir além do que pode.

Quando você poupa antes de adquirir um produto, demonstra que houve um preparo antecipado, ou seja, o consumo será focado em determinado produto/interesse. Isso te ajudará a ter um controle das contas. 

“Quem poupa primeiro para depois comprar, sempre leva vantagem”, diz Calil. “Quando você se organiza e economiza para efetuar uma compra, as chances de se fazer um bom negócio são sempre maiores, dentro ou fora da Black Friday”, conclui o especialista.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Postado por Paula Bezerra

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também vai gostar de

Saiba como aproveitar o feriado sem comprometer a renda

Finanças Pessoais

Saiba como aproveitar o feriado sem comprometer a renda

Planejamento, foco e clube de benefícios. Curta o feriado sem extrapolar o orçamento

13º salário: dicas para usá-lo como um benefício de verdade

Finanças Pessoais

13º salário: dicas para usá-lo como um benefício de verdade

Confira algumas dicas de como aproveitar o salário extra da melhor maneira possível

Serasa: o que você precisa saber sobre os principais serviços

Finanças Pessoais

Serasa: o que você precisa saber sobre os principais serviços

Saiba como consultar os principais programas da empresa para ter uma vida financeira de qualidade

Recursos Financeiros: como conseguir sem ajuda do banco?

Finanças Pessoais

Recursos Financeiros: como conseguir sem ajuda do banco?

Conheça a empresária que realizou o sonho de expandir o negócio com empréstimo da Creditas