Exponencial Exponencial
Exponencial Exponencial
  • Mais Crédito

    Cheque Especial: entenda os perigos do limite pré-aprovado

    Tudo que é fácil demais vale ao menos uma desconfiança, não? A ressalva é válida para quando você vai consultar o saldo da sua conta corrente no aplicativo do celular e vê vários botões diferenciados, com um design bonito, ...
| Atualizado em: 04/07/2019

De fácil acesso, mas dono da maior taxa de juros do mercado. Entenda como o cheque especial pode prejudicar o seu planejamento financeiro

Tudo que é fácil demais vale ao menos uma desconfiança, não? A ressalva é válida para quando você vai consultar o saldo da sua conta corrente no aplicativo do celular e vê vários botões diferenciados, com um design bonito, um verdadeiro convite para clicar e aproveitar aquela oportunidade. Embora tentador, o valor extra somado a sua conta nada mais é que o crédito pré-aprovado do cheque especial.

Ainda apresentado de forma confusa aos clientes, o cheque especial é uma das modalidades de empréstimos mais acessadas pela população brasileira – principalmente a de menor renda – justamente pela sua praticidade e facilidade de acesso. Prova disso é que o crédito somou incríveis 31,747 bilhões de reais concedidos só em 2018, segundo dados do Banco Central (BC). 

Assine a Newsletter Creditas!

Receba conteúdos exclusivos dos nossos especialistas em finanças

A Exponencial agradece o seu contato \o/

Favor preencher todos os campos

Afinal, o que é o cheque especial?

O cheque especial é o limite pré aprovado que o banco libera desde a abertura da sua conta. Mesmo sem você ter solicitado, ele já está lá disponibilizado na sua conta. Por vezes é confundido como uma reserva de caixa, mas na realidade ele é automaticamente usado quando um cliente faz um pagamento maior do que o saldo que tem na conta. E, é claro, há cobranças para o seu uso.

Como funciona 

O cheque especial não deixa de ser um tipo de crédito, sem a formalidade e processos de outros tipos de empréstimos, e que se transforma em uma solução rápida para momentos de aperto ou de confusão com as finanças pessoais.

Vamos exemplificar com um caso típico do uso do cheque especial: fim de mês. O salário acabou, ou está quase acabando, e você ainda tem contas a pagar. Nessa sinuca de bico, você acaba apelando para o cheque especial para não ficar no vermelho e honrar suas dívidas. 

O limite de cada cliente é estabelecido pelas instituições financeiras de acordo com informações básicas da pessoa, de forma superficial, sem grande aprofundamento. E é também por isso que o cheque especial acaba tendo um preço alto – as maiores taxas de juros do mercado.

 A mesma modalidade, vários nomes

Sabe alguém que tem muitos apelidos? Prazer, cheque especial. Mas você também pode conhecê-lo como Limite Pré Aprovado, LIS, Cheque Azul e por aí vai. Dependendo da instituição, o nome da modalidade varia. O que não muda, independente do nome, são as altas taxas de juros cobradas.

Cheque especial e o juros lá em cima

É verdade que existem bancos que te dão até 10 dias para utilizar o cheque especial sem a cobrança de juros, até porque se você se enrolar com essa dívida, os juros podem chegar até mais de 312% ao ano, como ocorreu no acumulado de janeiro a dezembro de 2018. Para fins comparativos, o empréstimo consignado tem uma média de 22% ao ano, enquanto o empréstimo com garantia de imóvel da Creditas, pode ficar em menos de 17% ao ano – algo como 1,09% ao mês.

Esse abismo entre as taxas dos diferentes tipos de crédito ocorre simplesmente pela garantia, pela confiança que está em cada uma das relações. Como o cliente entra automaticamente no cheque especial e o dinheiro também é liberado dessa forma, a instituição financeira não tem garantia nenhuma de que o valor será ressarcido. É aquela relação: quanto menor a confiança, maior serão as cobranças.

Apenas em 2018 o Limite Pré Aprovado foi o motivo de mais da metade dos 62,6 milhões de brasileiros terminarem o ano endividados. Não à toa a modalidade está no topo do ranking de inadimplentes no país, junto com o rotativo do cartão. 

Resumidamente, o crédito no cheque especial é caro devido à natureza da modalidade, que não exige garantias de pagamento ao banco e está à disposição para o uso do cliente a qualquer momento.

Vale a pena contratar?

Inúmeros especialistas recomendam cautela ao contratar essa modalidade. A principal dica é sempre cuidar bem do seu dinheiro, colocar em prática o tão falado, mas primordial, planejamento financeiro, para no final não precisar recorrer ao cheque especial. Ou, em algumas vezes, entrar sem perceber.

Isso porque você não precisa contratá-lo, ele já está lá, como uma espécie de reserva de segurança para esses casos emergenciais. Basta você gastar e, assim que a sua conta voltar a ficar positiva, você poderá ver realmente as consequências financeiras.

Vale lembrar que muitas vezes as pessoas confundem esse limite pré aprovado com saldo e, desde dezembro de 2018, é obrigação das instituições financeiras deixar bem claro para seus clientes onde termina o saldo e começa o cheque especial.

Desse modo, tente, ao máximo, evitar o cheque especial. Em caso de emergência – e falta de reserva financeira – a principal recomendação é quitar o uso da modalidade antes que os juros comecem a rodar. Uma maneira de fazer isso é trocar as dívidas caras por opções de créditos com taxas mais baratas, como o empréstimo com garantia, por exemplo. 

Mudanças implementadas nos bancos para a contratação do cheque especial

Em 2018 foram implementadas algumas alterações quanto à contratação do cheque especial, principalmente, para evitar a sua cobrança de forma automática e a consequente confusão que gera no cliente. As medidas têm o objetivo de fazer com que as pessoas usem essa linha de crédito de forma consciente, tendo noção de que está tomando essa modalidade de crédito e não caindo em uma cilada. 

Essas mudanças se resumem a quatro:

  • Aviso: o banco precisa enviar notificações assim que você entrar no cheque especial. As mensagens enviadas têm o objetivo de educar e orientar o cliente sobre o seu uso. E, muito importante, lembrar que se trata de uma opção pontual, apenas para emergências. Quanto mais a dívida se prolongar, mais excessivo será o pagamento de juros.
  • Extrato: na descrição do extrato precisa estar separado e discriminado o que é o limite do cheque especial e o que é o saldo disponível de forma clara. Evitando assim a tradicional confusão entre as diferentes informações.
  • Negociação: Agora você pode entrar em contato com a instituição financeira e negociar melhores condições de pagamento.
  • Modalidade mais barata: se a sua dívida com o cheque especial for superior a 15% do seu limite de crédito por mais de 30 dias, a instituição financeira deve oferecer outra linha com juros menores.

Como sair dessa? 

 Assim como é fácil de utilizar, também é bem simples de pagar. Para quitar a dívida, é só depositar na conta corrente o valor utilizado. Em outras palavras, tirar sua conta do vermelho. 

O que é fundamental é não deixar essa dívida se transformar em uma bola de neve, afinal, como você já entendeu, os juros são absurdos e é muito fácil perder o controle das suas finanças procrastinando o pagamento. 

Se a coisa de fato degringolar e você tiver algum bem em seu nome, a solução, caso você tenha um bem em seu nome, é pegar um empréstimo com garantia. Você vai trocar as suas dívidas caras por uma mais barata, com taxas bem menores e um prazo maior, que te ajuda a planejar melhor os pagamentos das parcelas.

Na contratação desse tipo de crédito na Creditas, por exemplo, as dívidas que você tem em seu nome já são quitadas e passam a estar unificadas em uma única parcela. Uma solução mais vantajosa, já que as taxas de juros começam em 1,09% para empréstimos com garantia de imóvel, e 1,69% para empréstimos com garantia de veículo.

Caso não tenha um bem, como um carro ou um imóvel, a opção é recorrer a modalidades como o empréstimo consignado, que também possui taxas baixas pela garantia estar atrelada ao salário, ou, até mesmo, o empréstimo pessoal

Os prós e contras do cheque especial

Chegou até o fim? Então você merece um resumo com as vantagens e desvantagens do cheque especial: 

Prós

  • O limite pode ser estipulado na abertura da conta ou enquanto você é correntista da instituição financeira, levando em consideração sua renda e movimentação bancária.
  •  É um valor que já está disponível. Não necessita solicitação especial ao banco.
  • Pode ser usado mesmo se você não tiver fundos no momento.
  • É uma segurança financeira para contratempos.

Contras

  • Uma das mais altas taxas do mercado.
  • Os juros são diários. 
  • Se você não conseguir quitar o limite por completo, é melhor cancelar o serviço e negociar por um outro tipo de crédito, por exemplo, empréstimo com garantia, empréstimo consignado ou empréstimo pessoal.
  • É necessário vê-lo como um empréstimo ou financiamento. Se não pagar, torna-se dívida. 

Simule seu empréstimo online com garantia

Postado por Creditas

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações Recentes

Como comprar um imóvel? Saiba o que avaliar antes da aquisição
Como comprar um imóvel? Saiba o que avaliar antes da aquisição
Consórcio de carros: descubra quando é uma boa opção
Consórcio de carros: descubra quando é uma boa opção
Melhor empréstimo: como comparar e escolher o ideal para você
Melhor empréstimo: como comparar e escolher o ideal para você
Veja mais