Revolucionando o empréstimo no Brasil
Finanças

6 lições de finanças pessoais para aprender com Breaking Bad

Mais do que impressionar com um enredo envolvente e cenas impactantes, uma das séries mais famosas da atualidade pode ensinar muito sobre finanças. Confira e aprenda algumas lições

Escrito por Flávia Marques em 27.09.2019 | Atualizado em 11.10.2019

  • 0 Likes

Os fãs de Breaking Bad estão ansiosos. É que faltam apenas duas semanas para um dos seriados mais aclamados da atualidade ganhar um filme sobre a história do personagem Jesse Pinkman (Aaron Paul). “El Camino: A Breaking Bad Film” estreia na Netflix no dia 11 de outubro e promete desvendar os mistérios que envolvem o futuro de Jesse após os acontecimentos da última temporada. 

A história de Breaking Bad é, de fato, inusitada: após descobrir um câncer no pulmão, um professor de química percebe que precisa juntar dinheiro para ajudar sua família quando morrer e, então, decide entrar para o mundo das drogas. Mas a personalidade de Walter White se parece, em alguns pontos, com a de muitos brasileiros - especialmente no que diz respeito à relação com as finanças. 

Assim como White, a população não consegue guardar dinheiro e, por isso, não está preparada para lidar com imprevistos, garantir a aposentadoria ou a tranquilidade desejada para o futuro financeiro da família. Segundo o estudo mais recente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 67% dos consumidores não guardam nenhuma parte de seus rendimentos. 

Breaking Bad: entretenimento e ensinamentos valiosos

Por mais distantes que pareçam da realidade, as obras de ficção podem trazer lições valiosas para os espectadores. E, quando se trata de educação financeira - assunto ainda pouco disseminado no Brasil -, usar entretenimento é uma maneira de divulgar conceitos importantes e transmitir conhecimento de forma mais leve e divertida. 

Além de referências literárias, filmes, documentários e séries voltadas especificamente ao tema, também é possível aprender sobre finanças por meio de produções que não foram desenvolvidas para este fim - como Breaking Bad.

Quer conferir? O Exponencial separou seis dicas de finanças pessoais que você pode aprender com o seriado. Veja, a seguir: 

1- Tenha uma reserva financeira

Depois de descobrir que estava com câncer, Walter White decidiu entrar no mundo do crime e arriscar sua vida por duas razões: ele não tinha se preparado financeiramente para lidar com um imprevisto - a doença, que envolvia tratamentos caros - e nem para garantir o futuro da sua família. Por isso, sentiu que precisava acumular muito dinheiro em pouco tempo - o que seria muito difícil de conseguir licitamente. 

A primeira lição que Breaking Bad pode ensinar sobre finanças é que ter uma reserva financeira garante mais tranquilidade para lidar com situações adversas. Os especialistas recomendam que uma reserva de emergência deve ter, no mínimo, o equivalente para cobrir seis meses dos seus custos ou de sua família. Se os seus gastos giram em torno de 4 000 reais por mês, por exemplo, a sua reserva deve ter pelo menos 24 000 reais. 

É claro que juntar todo esse dinheiro do dia para a noite não é fácil, mas faça isso aos poucos: se na sua rotina mensal você pode poupar 1 500 reais, por exemplo, faça 16 aplicações mensais seguidas até conseguir o montante. 

2- Transforme o seu conhecimento em algo rentável 

Walter era um químico brilhante, mas não usava o seu conhecimento para aumentar a sua renda e fazer outras atividades além de dar aulas - o que tornava a tarefa de poupar ainda mais complicada. Ele só decidiu mudar quando sentiu a verdadeira necessidade de ganhar mais dinheiro, mas poderia ter feito isso muito tempo antes. Não espere que algo ruim aconteça ou que uma oportunidade surja de maneira inesperada para explorar o seu potencial, aperfeiçoar seus conhecimentos e conseguir uma renda extra.

Aliás, essa tem sido uma preocupação para muitos brasileiros. No primeiro semestre deste ano, 64% dos consumidores recorreram a alguma forma de trabalho extra ou bicos a fim de complementar a renda.

Hoje, alguns aplicativos também oferecem serviços que podem render um ganho adicional no orçamento. Entre os mais conhecidos estão os de transporte, como Uber, 99 e Cabify, que trabalham com motoristas parceiros; e os de hospedagem. O Aribnb, por exemplo, permite que o usuário alugue imóveis ou cômodos pelo tempo que desejar, enquanto o DogHero busca pessoas dispostas a transformarem suas residências em "hotéis para cachorros". 

Outras plataformas, como a GetNinjas, permitem que o consumidor use suas habilidades e preste serviços como autônomo em uma área que ele já domina.

3- Não trate dinheiro como tabu 

A mulher de Walt, Skyler White, tinha experiência em contabilidade, gostava de lidar com números e era mais organizada do que o marido. Possivelmente, se Walt tivesse conversado com ela logo que recebeu o diagnóstico de câncer e compartilhado a sua preocupação em relação ao dinheiro, Skyler o teria ajudado a pensar em uma solução e, juntos, poderiam encontrar uma saída. 

Planejar o orçamento em família e não ter receio de falar sobre dinheiro em casa são atitudes fundamentais para manter as finanças em dia, mas a questão ainda é um problema para muitos casais. Outra pesquisa elaborada pelo SPC/CNDL neste ano mostrou que três em cada dez casais brasileiros não sabem o salário do parceiro, e quase 70% das famílias não discutem abertamente os gastos e as receitas da casa. 

Como consequência, a falta de diálogo gera dificuldades financeiras e conflitos. Segundo o mesmo estudo, as principais discordâncias entre os casais acontecem quando os assuntos envolvem gastos da casa, reservas para imprevistos e quando um dos cônjuges não quer pagar pelos gastos do outro.

4- Pesquise antes de comprar (mesmo quando tiver bastante dinheiro)

Quando estava prestes a fazer aniversário, o filho mais velho de Walt, Walter Jr., disse aos pais que gostaria de ganhar um carro. Então, Skyler encontrou um automóvel usado que atendia perfeitamente às necessidades do filho. 

Mesmo assim, logo que começou a ganhar dinheiro vendendo metanfetamina, Walt decidiu comprar um veículo novo, muito mais caro, para “agradar o filho”. Alguns episódios depois, ele precisou devolver o automóvel - o que gerou uma frustração muito maior para ele e a família. Neste episódio, é possível tirar mais uma lição: antes de comprar qualquer coisa, planeje-se, ainda que o período seja de vacas gordas. Ganhar mais dinheiro não significa que você precisa gastar mais para adquirir novos bens ou que buscar preços mais acessíveis não é mais uma necessidade. 

5- Não guarde dinheiro em casa

Por razões óbvias, o dinheiro que Walter recebia com a venda de metanfetamina não podia ir para o banco, mas precisava ser armazenado em algum lugar. Ele passou, então, a colocar as notas em malas, em sua própria casa e até chegou a alugar uma garagem só para guardar os dólares. Em pouco tempo, o espaço já estava cheio de pilhas de notas, e por diversas vezes Walter correu o risco de perder enormes quantias, pois não estavam em um lugar seguro. 

Se para alguns deixar o dinheiro fora de uma conta corrente é estranho, para outros, isso é uma realidade: hoje, o Brasil tem cerca de 45 milhões de consumidores desbancarizados. Isso significa que, a cada três brasileiros, um não possui conta bancária. Os dados são do Instituto Locomotiva. Além da falta de segurança e a possibilidade de perder dinheiro, essas pessoas também não têm acesso ao crédito e não podem fazer aplicações para aumentar os seus rendimentos. 

A boa notícia é que você não é o Walt e não ganha dinheiro ilicitamente, então, pode colocar o seu salário no banco com tranquilidade e ainda ficar de olho nas opções de investimento que garantem os melhores retornos. 

6- Dinheiro não é nada se você abandonar os seus sonhos 

Ao entrar no mundo do crime, Walter White passou por várias situações de adrenalina e estresse. Ao longo da série, o personagem sempre esteve preocupado em não ser descoberto, ganhar mais e ser bem-sucedido no tráfico por um único motivo: queria acumular dinheiro para oferecer melhores condições à família, por amor à mulher e os filhos. 

Mas, no meio do caminho, ele ficou tão cego por isso que passou a se dedicar exclusivamente ao negócio e se esqueceu da mulher e dos filhos. Walt não conseguia estar presente nas celebrações mais importantes da família e, quando estava em casa, se distraía com problemas relacionados ao comércio de metanfetamina. E, dessa situação, você também pode tirar uma lição valiosa. Organização financeira e bem-estar devem andar lado a lado. Fique atento para que o desejo de ganhar dinheiro não desvie a sua atenção do que mais importa: os seus sonhos. 

Leia também: 5 lições de liderança que podemos aprender com Game of Thrones 

Receba conteúdos exclusivos

Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.

  • 0 Likes
Flávia Marques

Escrito por Flávia MarquesRepórter do Portal Exponencial, jornalista e curiosa. Gosta de observar, absorver e, diariamente, dividir o que aprende escrevendo.

Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010