Revolucionando o empréstimo no Brasil
Creditas
Creditas
Crédito e empréstimo

Empréstimo consignado: crédito saudável, mas exige planejamento

A modalidade está em crescimento no Brasil e é frequentemente usada para o pagamento de outras dívidas de juros mais altos

Escrito por Revista Creditas em 18.06.2019 | Atualizado em 24.09.2019

  • 0 Likes

Em crescimento no Brasil, a modalidade de empréstimo consignado é aquela em que as parcelas são descontadas mensalmente na folha de pagamento — ou seja, do seu salário se você for assalariado —, ou deduzidas do benefício do INSS no caso de aposentados e pensionistas. Como essa é uma garantia de que o empréstimo será pago, os juros são menores do que em outras modalidades de crédito, como o empréstimo pessoal e o cheque especial.

No ano passado, uma pesquisa do SPC mostrou que 13,8% dos brasileiros tinham feito empréstimos consignados em banco, e 6,5% em financeiras. No mês de abril, o crédito consignado aumentou quase 40% em comparação ao mesmo mês do ano passado, de 15,2 bilhões de reais para 21,2 bilhões de reais, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

[hubspotemdeb title="Assine a Newsletter Creditas!" subtitle="Receba conteúdos exclusivos dos nossos especialistas em finanças"]

Empréstimo consignado: quando usar?

As principais finalidades do crédito são trocar dívidas de outros empréstimos, reformar a casa/apartamento e pagar as contas do dia a dia. É muito comum que instituições financeiras ofereçam a troca de dívidas de outras modalidades pelo empréstimo consignado — dessa maneira, elas têm mais garantia de pagamento, e o cliente se beneficia dos juros menores.

Ainda assim, é preciso planejamento. O empréstimo consignado é, afinal, uma dívida como qualquer outra. Além disso, descontado direto da folha de pagamento, ele pode comprometer até 30% da sua renda mensal. Se organizar, portanto é preciso.

Em junho, a Revista Digital Creditas traz uma série de entrevistas com especialistas para entender as principais modalidades de empréstimo do Brasil. Já falamos sobre empréstimo pessoal e cheque especial, e, hoje, conversamos com Ana Rosa Vilches, diretora pedagógica da DSOP e mestre em educação financeira, sobre o empréstimo consignado. O próximo tema será empréstimo com garantia.

Confira, a seguir, trechos da entrevista:

- O empréstimo consignado é uma boa opção para quem precisa de crédito?

Se a pessoa já está comprometida com outros empréstimos e fará um consignado para pagar dívidas com juros mais altos, essa pode ser uma opção. Porém, é preciso descobrir a raiz do problema, saber a razão de ter de recorrer a empréstimos com frequência.

É preciso refletir antes de contrair qualquer empréstimo e ter a certeza de que conseguirá arcar com o mesmo.  Por outro lado, o consignado também pode ser utilizado para adquirir um bem numa oportunidade única de negócio.

- Em que situações é recomendável fazê-lo? E quando não?

Conforme dito acima, vale a pena quando a pessoa precisa quitar dívidas com maiores juros, já que as taxas do consignado são as menores se comparadas com outras como cheque especial e cartão de crédito.

Por outro lado, quando é preciso recorrer ao consignado para pagar despesas do dia a dia, é preciso fazer uma faxina financeira, pois pode significar que está vivendo dentro de um padrão de vida não condizente com a sua realidade financeira atual.

- O que levar em conta antes de optar por um empréstimo consignado?

Há algumas perguntas a se fazer antes de contratar um consignado. São elas: qual a finalidade do empréstimo? Por quanto tempo esse recurso extra será suficiente? Ele irá resolver a minha situação de forma definitiva ou não? Qual a porcentagem do meu salário ou ganho mensal que está comprometida com dívidas ou empréstimos? Há espaço para mais um? Será que estou vivendo de acordo com o meu padrão de vida ou preciso reavaliar a minha situação financeira?

- Isso pode afetar de alguma maneira a visão que a empresa tem de mim [empresa em que o contratante do empréstimo trabalha]?

Nem sempre o empréstimo é feito para quitar dívidas. Há casos onde existe uma oportunidade única de adquirir um novo carro ou imóvel e o funcionário precisa do dinheiro naquele momento, portanto é um movimento onde ele está utilizando o empréstimo por conta de uma situação específica para realizar algum sonho.

Já quando esse empréstimo é feito para quitar dívidas já existentes, há a possibilidade da empresa relacionar essa necessidade com a falta de organização financeira do funcionário, o que pode acarretar em possíveis pedidos de aumento de salário, perda de foco no trabalho por conta de ligações de cobradores, etc. Tudo isso pode levar a um desconforto entre a empresa e o colaborador.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Axxus em parceira com o Instituto de Economia da Unicamp e a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) com 2 000 funcionários de cem empresas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Distrito Federal, revelou que 84% dos colaboradores enfrentam dificuldades para lidar com o dinheiro ou sofrem prejuízos. Isso impacta diretamente no rendimento e na produtividade das empresas.

- Quais são os principais riscos?

Há um grande risco de contrair uma dívida que fuja do controle, isso porque o consignado desconta direto em folha de pagamento, o que pode comprometer a renda em até 30% e no caso do cartão de crédito consignado para 35%. Além disso, muitos não levam em consideração o tempo do empréstimo e não analisam se terão condições de se comprometer com uma dívida que pode se arrastar por meses.

Outro risco é que, na maioria das vezes, não é feita uma análise de crédito para que se faça a contratação do empréstimo, o que pode piorar ainda mais a situação de uma pessoa que já esteja endividada.

- E se eu for demitido durante o pagamento?

Caso isso aconteça, a dívida continuará existindo e terá de ser quitada, é claro. Portanto a empresa poderá descontar até 30% do valor na rescisão, desde que esteja previsto em contrato. No caso de troca de emprego, a regra é a mesma, porém existe a possibilidade de fazer uma transferência da dívida para a nova empresa. Quando essa portabilidade é feita, a quantidade de parcelas e valores continuam os mesmos.

- Como me organizar para o empréstimo não virar uma bola de neve?

A organização para que não vire uma bola de neve passa inevitavelmente pela educação financeira. É preciso mudar os hábitos e comportamentos em relação ao dinheiro: realizar um diagnóstico financeiro para saber onde está indo cada centavo dos seus ganhos mensais e assim saber onde é possível fazer ajustes ou cortes.

Além disso, é preciso ter objetivos para fazer essa organização, ou seja, saber o que pretende realizar em curto, médio e longo prazo, pois esse será o verdadeiro combustível para comece a poupar e ter uma reserva financeira. Carimbar o dinheiro é a melhor saída. Outro ponto importante é reunir a família e conversar sobre a situação, saber quais são os propósitos dos

seus familiares e se unir com um propósito em comum, o que pode ser sair das dívidas de forma definitiva.

- A modalidade está em expansão no país?

Sim. No mês de abril o crédito consignado aumentou em 39,3% em comparação ao mesmo mês do ano passado, de 15,2 bilhões de reais para 21,2 bilhões de reais, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

- Ela é saudável?

Existem muitas situações onde o consignado é benéfico e outras, não. Tudo vai depender da realidade financeira do contratante e do acordo firmado com o banco ou instituição financeira.

Receba conteúdos exclusivos

Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.

  • 0 Likes
Tags
  • Série linhas de crédito
Revista Creditas

Escrito por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.
Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010