Revolucionando o empréstimo no Brasil
Creditas
Creditas
Finanças

Décimo terceiro salário: como usar o dinheiro de maneira inteligente

Neste ano, pagamento deve injetar mais de 200 bilhões de reais na conta dos brasileiros. Especialistas explicam como aproveitar a renda da melhor forma

Escrito por Flávia Marques em 02.12.2019 | Atualizado em 02.12.2019

  • 0 Likes

Em 2019, manter o orçamento em equilíbrio não foi tarefa fácil para a atendente de caixa Carla Ferreira, de 40 anos. Com a chegada das comemorações de Natal e Ano Novo, o que ela queria era aproveitar o décimo terceiro salário para viajar ou fazer compras para ela e os filhos, mas a renda já está separada para outra finalidade: quitar as contas em atraso antes que o ano termine. 

“Nos últimos meses, não consegui pagar a água, internet e algumas outras contas antes do vencimento. Agora, vou aproveitar esse dinheiro extra para deixar tudo em dia e começar 2020 de um jeito diferente”, ela conta. Hoje, assim como Carla, mais de 62 milhões de brasileiros têm dívidas em atraso, segundo estimativas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Mesmo assim, os estudos mais recentes da instituição mostram que, neste fim de ano, regularizar os débitos não é prioridade para os consumidores. 

Um terço dos brasileiros pretende gastar o décimo terceiro salário com a compra de presentes, enquanto 22% dos consumidores planejam usar o dinheiro extra durante as comemorações de fim de ano e 14% para fazer viagens. Para Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, os números indicam uma melhora no cenário econômico em relação aos anos anteriores - apesar do desemprego elevado e achatamento da renda das famílias que o país ainda atravessa. “O período mais agudo das dificuldades já foi superado, o que, de certa forma, pode estimular um otimismo maior dos brasileiros na hora de ir ao consumo”, afirma. 

Neste ano, os funcionários que trabalham em regime CLT já receberam a primeira parcela do décimo terceiro salário. O restante deve ser creditado na conta dos trabalhadores até 20 de dezembro. O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima que o pagamento das duas parcelas do décimo terceiro injetem 214,6 bilhões de reais na conta dos trabalhadores. 

Com mais dinheiro no bolso e tantas opções para gastar, a dúvida é: afinal, como a renda do décimo terceiro deve ser aproveitada? Para saber a resposta, o portal Exponencial ouviu a opinião de especialistas.

Quitar dívidas deve ser prioridade 

A escolha de Carla para o uso do décimo terceiro foi acertada. Mesmo com o otimismo do brasileiro em gastar neste Natal, a recomendação da economista do SPC Brasil é que consumidores inadimplentes devem destinar esse dinheiro para quitar dívidas com o pagamento pendente e recuperar crédito na praça. “A prioridade deve ser sempre sair do vermelho e evitar pagamento de juros que se acumulam”, explica Marcela. “Se o consumidor tem apenas uma dívida em aberto, é mais fácil resolver o problema com a chegada deste dinheiro extra”, comenta. 

Para os que têm mais de uma conta em atraso e não sabem qual pagar primeiro, o ideal é colocar as dívidas no papel para entender quais são prioridade. “A regra geral é priorizar as que têm os juros mais altos como, por exemplo, cheque especial e cartão de crédito”, afirma Marcela.

Para os que estão buscando alternativas para sair do vermelho ainda em 2019, a boa notícia é que alguns feirões de renegociação das dívidas estão acontecendo em todo o país. O feirão online organizado pelo SPC Brasil, por exemplo, é uma alternativa. O programa tem como objetivo ajudar os consumidores que possuem contas em atraso vai até o dia 15 de dezembro e, para participar, basta acessar o site da instituição. 

Leia também: Feirões online de renegociação de dívidas dão descontos de até 98% 

Reserva financeira: uma oportunidade para começar 

A orientadora financeira Dora Ramos chama a atenção para uma utilidade pouco escolhida pelos brasileiros para o destino do décimo terceiro: criar uma reserva de emergência - atividade que é um desafio para grande parte dos consumidores. 

Segundo o SPC Brasil, quase 80% da população não consegue poupar; e a renda extra pode ser a oportunidade ideal para quem quer começar. “Criar um fundo de emergências para imprevistos com o décimo terceiro salário pode ser uma ótima opção para quem não tem o hábito de guardar dinheiro. Se você não possui pendências financeiras, deixar uma parte do dinheiro guardada pode ser sinônimo de segurança e tranquilidade”, afirma Dora.

A recomendação é compartilhada por Carlos Terceiro, CEO do Mobills, aplicativo para gestão de finanças pessoais. Ele explica que com uma renda mais robusta no fim do ano, fica mais fácil adotar hábitos financeiros mais saudáveis, e que o décimo terceiro é o primeiro passo para compor a reserva ideal. “[Na reserva financeira] você precisa ter pelo menos seis meses dos seus custos mensais em investimentos seguros e de curto prazo, como tesouro Selic ou fundos de renda fixa”, orienta. 

Pontapé inicial para o investimento 

Mais do que compor a reserva de emergência, a renda do décimo terceiro salário - ou parte dela - pode ser utilizada para aqueles que desejam começar investimentos pensando a longo prazo, para alcançar a liberdade financeira. 

Dora Ramos incentiva o consumidor a deixar a zona de conforto e buscar opções que tragam um retorno maior. “Pense além da caderneta de poupança para fazer o seu dinheiro render. Existem muitos meios mais rentáveis nos dias de hoje”, defende a orientadora financeira. 

Hoje, 60% dos brasileiros que aplicam em alguma modalidade de investimento têm a caderneta de poupança como principal destino da sua renda. O tesouro direto desponta como o segundo tipo de investimento mais popular do país, mencionado por 11% dos consumidores entrevistados pelo SPC Brasil. Mas vale lembrar que, apesar de seguras, essas opções oferecem rendimento inferior à inflação. 

Leia também: "Baixa rentabilidade não estimula brasileiro a poupar", diz especialista

Adiantamento de despesas sazonais 

Para Carlos Terceiro, outra alternativa inteligente para aproveitar o décimo terceiro salário é adiantar as despesas típicas desse período do ano, como impostos e material escolar. “Poupar o décimo terceiro salário para arcar com os gastos com matrícula e material escolar dos filhos ou então pagar impostos como IPVA e IPTU é uma boa forma de gastar”, recomenda. 

Viajar e fazer festas (com responsabilidade) 

Fazer festas e viajar - as formas preferidas dos consumidores para utilizar o décimo terceiro salário - também são opções para aproveitar a renda extra, mas exigem alguns cuidados para que as finanças não sejam prejudicadas. 

No caso da viagem, Carlos explica que o ideal é fazê-la apenas se a programação não for atrapalhar o orçamento. “Se não for possível realizar a viagem neste momento, guardar o dinheiro e esperar é a melhor solução para o futuro”, aconselha. “Geralmente, viagens de fim de ano requerem um planejamento de meses, pois, como o período é de alta temporada, os preços são maiores e tudo esgota mais rápido”. 

Os que vão fazer festas, por sua vez, também não devem abrir mão do planejamento. Buscar promoções e lugares que vendam em atacado e dividir as despesas com a família ou amigos são maneiras simples de deixar as comemorações mais econômicas. “Todos querem curtir uma boa festa, então, nada mais justo que todo mundo arcar com as despesas”, diz Carlos.  

Receba conteúdos exclusivos
Não perca nenhuma novidade, assine nossa newsletter.
Carregando...
  • 0 Likes
Flávia Marques

Escrito por Flávia Marques

Repórter do Portal Exponencial, jornalista e curiosa. Gosta de observar, absorver e, diariamente, dividir o que aprende escrevendo.
Revolucionando o empréstimo no Brasil

Quem somos

As transformações do mundo exigem cada vez mais de nós. Mais funções, mais responsabilidades, mais conhecimento. Mais, mais e mais. Mas o que Creditas e Exponencial têm a ver com isso?

Somos movidos por fazer a diferença na vida das pessoas. Se vivemos o tempo das informações ilimitadas, é nossa função criar e filtrar diferentes conteúdos aos nossos leitores, para que o conhecimento financeiro deles cresça exponencialmente.

Exponencial. Informação é fonte de crescimento.

A Creditas é uma plataforma digital que atua como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos. Como correspondente bancário, seguimos as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

Creditas Soluções Financeiras Ltda. é uma sociedade limitada registrada sob o CNPJ/MF 17.770.708/0001-24, com sede na Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, 105, 12º andar Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04571-010