Exponencial Exponencial
Exponencial Exponencial
  • Quitar Dívidas

    Como quitar dívidas e conquistar independência financeira

    Quitar dívidas é uma preocupação para mais da metade das famílias brasileiras. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo ...
| Atualizado em: 18/09/2019

Algumas estratégias simples podem te ajudar a quitar as dívidas e manter as finanças em dia

Quitar dívidas é uma preocupação para mais da metade das famílias brasileiras. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de famílias endividadas no país chegou a 64,1% em julho de 2019.

Muitos planos e sonhos são deixados de lado quando as dívidas apertam. No entanto,  é possível sair do vermelho seguindo as estratégias listadas abaixo. Confira!

Assine a Newsletter Creditas!

Receba conteúdos exclusivos dos nossos especialistas em finanças

A Exponencial agradece o seu contato \o/

Favor preencher todos os campos

Como quitar dívidas e juntar dinheiro?

Organizar as despesas, planejar o orçamento de acordo com a receita disponível e não comprar por impulso são práticas que devem fazer parte da sua rotina.

Todo mundo sabe que essas atitudes precisam ser colocadas em prática. Mas, para grande parte dos brasileiros, o planejamento financeiro é um desafio.

No início de 2019, outro estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que 45% dos consumidores não fazem um controle do próprio orçamento. Entre as pessoas das classes C, D e E, a proporção sobe para 48%.

Veja algumas dicas que vão te ajudar a sair do mau endividamento:

Descubra o tamanho da sua dívida

O primeiro passo é mapear todas as dívidas pendentes. Dessa forma, é possível organizar o orçamento e priorizar as despesas que serão quitadas primeiro.

Para chegar nessa conta, é interessante fazer uma lista com todas as dívidas, listando cada despesa e parcelas pendentes. Para isso, uma sugestão é dividir em uma tabela o tipo de dívida, o valor por mês de cada uma, o número de parcelas e o valor total acumulado até o momento.

Faça um planejamento financeiro

Depois que se sabe o valor devido, é importante criar um planejamento financeiro, a fim de estipular prazos e estratégias para o pagamento da dívida. Muitas pessoas não possuem o controle de custos e ganhos mensais e essa é a forma mais fácil de perder o controle das finanças. 

Por isso, verifique em seu holerite o valor líquido do seu salário. Se realizar serviços informais e sazonais não esqueça de adicionar à soma.

Em seguida, faça uma lista dos gastos fixos, como conta de luz, água, condomínio ou aluguel. A partir disso é possível saber o quanto da renda pode estar comprometida com o pagamento de dívidas

Custos extras como academia ou serviços de streaming, por exemplo, devem ser repensados se estiverem prejudicando o seu controle financeiro. Por outro lado, é importante reservar uma quantia para lazer. Principalmente se forem necessários muitos meses para quitar totalmente as dívidas.

Com a tecnologia, fica ainda mais fácil controlar os gastos. Existem muitos aplicativos que auxiliam o planejamento financeiro. Alguns registram os recebimentos e pagamentos e ainda criam gráficos e planilhas para ajudar no controle dos gastos.

Assim você sabe o que custa mais e onde dá para economizar. Ainda é possível colocar lembretes para não esquecer daquela conta importante, por exemplo.

Agora que você já sabe como se organizar, o próximo passo é definir por onde começar para quitar dívidas de uma vez!

Como quitar dívidas altas?

Um bom planejamento financeiro auxilia o pagamento de qualquer dívida, inclusive as mais altas. Dívidas com casa própria e veículos, por exemplo, devem ser quitadas o quanto antes, a fim de evitar a incidência de juros e até mesmo a penhora dos bens, em caso do não pagamento.

É sempre válido consultar o credor sobre o valor da dívida e negociar a melhor forma de pagamento, garantindo que as parcelas caibam no orçamento mensal.

Como quitar dívidas com bancos?

Quitar dívidas com bancos deve ser uma prioridade, visto que muitas das modalidades de crédito oferecidas pela grandes instituições financeiras possuem altas taxas de juros. 

Nem sempre a dívida de maior valor é a mais cara. Na hora de decidir qual dívida pagar primeiro priorize as que oferecem juros mais altos, como é o caso do rotativo do cartão de crédito e o cheque especial. Essas dívidas tendem a se tornar uma “bola de neve”. Afinal, o valor que você tem que pagar só irá aumentar. 

Os bancos são os maiores interessados em receber os valores devidos. Dessa forma, eles estão sempre abertos à negociação. Inclusive, muitas empresas organizam mutirões de negociação, com descontos e flexibilidade no parcelamento.

É sempre válido aproveitar essas ofertas, mas é importante tentar uma negociação com instituição financeira o quanto antes, pois os juros incidem em cada dia em que a dívida está pendente.

Portanto, solicite uma proposta de pagamento da dívida e a compare com o seu planejamento. Caso as parcelas não caibam no seu orçamento, tente a negociação até chegar em um valor viável.

O ideal é resolver todos os valores com calma e paciência, mas se conseguir estabelecer uma ordem de importância, comece a negociar os valores maiores (com juros maiores) e depois os menores.

Faça uma simulação de empréstimo com garantia aqui

Como quitar dívidas do cartão de crédito?

No Brasil, uma das taxas de juros mais altas corresponde ao cartão de crédito. E, como uma das modalidades mais caras, é responsável por boa parte do endividamento dos brasileiros.

Quando as contas apertam, muitas pessoas optam pelo pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito, entrando no crédito rotativo. Contudo, essa prática pode ser extremamente prejudicial, já que apresenta taxas elevadas de juros.

Caso não seja possível quitar o valor total, vale negociar com o banco um refinanciamento e até buscar opções de crédito com taxas menores.

Uma boa estratégia para evitar um novo endividamento com o cartão de crédito é ficar atento às compras parceladas. Muitas vezes, o parcelamento nos dá uma falsa impressão de controle. No entanto, pequenas parcelas somadas podem pesar na fatura e atrapalhar o orçamento.

Como quitar dívidas do cheque especial?

Ao mesmo exemplo do cartão de crédito, as dívidas do cheque especial devem ter prioridade no orçamento. Portanto, sempre que a conta estiver no vermelho e não for possível quitar o valor total, é importante procurar o banco para regularizar a situação.

Os bancos costumam facilitar a negociação da dívida, então é recomendável procurar o seu gerente e negociar. Você pode conseguir desde juros menores até o parcelamento para facilitar o pagamento.

Porém, é preciso avaliar bem suas contas para saber o quanto você poderá pagar por mês. Ao negociar a dívida do cheque especial, será necessária a assinatura de um contrato com reconhecimento de dívida. E, caso não seja possível quitar o débito novos juros serão cobrados.

Leia também | Renegociar dívidas: 7 motivos para você quitar os débitos

Como quitar dívida ativa de IPVA?

O IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) é um tributo estadual aplicado a todos os proprietários de veículos. A dívida ativa de IPVA pode trazer consequências como ser inscrito na dívida ativa de IPVA, restrições no CPF, dificultando concessões de crédito e impossibilidade de licenciar o veículo. Por fim, se for pego dirigindo com IPVA atrasado, o motorista sofrerá uma infração gravíssima, além de multa e apreensão do veículo. 

Para quitar uma dívida ativa de IPVA basta acessar o site da Secretaria da Fazenda do seu estado e incluir os dados de renavam e placa do veículo. No próprio site é possível imprimir o boleto para pagamento. Você também pode ir até um posto da Secretaria da Fazenda da cidade onde o seu veículo é emplacado para consultar se há algum débito pendente.

Como quitar divida do Fies

O Fies é um financiamento estudantil usado para cobrir os custos das mensalidades de instituições privadas de ensino superior. A partir do primeiro mês após a conclusão do curso, o aluno deverá dar início ao pagamento do saldo devedor, caso ele tenha renda.

O estudante financiado interessado em renegociar a dívida com o Fies deverá apresentar-se na agência bancária onde firmou o contrato.

Se não tiver condições nesse momento ou em qualquer momento ao longo da fase de amortização, o financiamento deverá ser pago em mensalidades no valor mínimo de pagamento.

Caso queira, o estudante também pode realizar o pagamento do saldo devedor voluntariamente antes de concluir o curso. 

Como quitar dívidas no SPC e Serasa

Antes de qualquer coisa é importante consultar a situação do seu CPF nos órgãos de proteção ao crédito. O site do Serasa Consumidor permite a consulta online e, além de saber o valor devido, é possível ver se está com nome negativado.

Para acessar o CPF no site do SCPC e no Serasa o procedimento é o mesmo. É preciso criar um cadastro, inserindo alguns dados básicos e criar uma senha. Depois disso, você tem acesso não só ao valor da dívida, mas ao nome do credor e algumas informações adicionais, como endereço, telefone e site. Isso permite uma negociação direta sem intermediários. 

Se quiser consultar pessoalmente, basta ir a uma agência Serasa Consumidor com RG, Carteira de Trabalho ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Confira as dívidas pendentes e escolha a melhor opção de negociação para o seu bolso. Você pode gerar um boleto para pagamento no próprio site.

Refinanciamento para quitar dívidas

O refinanciamento da dívida é uma opção inteligente para reduzir a taxa de juros e encontrar condições melhores para a quitação do débito. Porém, essa alternativa só vale a pena quando a linha de crédito escolhida é mais vantajosa do que a anterior.

Ao refinanciar o contrato, o saldo devedor atual é quitado e um novo contrato é feito. O refinanciamento pode ser solicitado diretamente na instituição financeira. 

Portabilidade de crédito

Enquanto o refinanciamento é uma espécie de renovação do crédito (contrato) com o mesmo banco, a portabilidade de crédito é uma transferência do débito de uma instituição financeira para outra.

No entanto, antes de assinar o contrato é importante pesquisar bastante, avaliar as condições oferecidas e taxa de juros. É importante também analisar o Custo Efetivo Total (CET), que diz respeito a todos os custos envolvidos na operação. 

Isso permite quitar dívidas de forma mais rápida e sem arcar com juros abusivos. Além disso, é uma oportunidade de concentrar todas as dívidas em um só contrato, o que favorece o controle financeiro e evita as taxas variadas e a burocracia dos acordos com diferentes credores.

Leia também | Quando e como contratar empréstimo para pagar dívidas

Confira as melhores opções de empréstimos com juros menores:

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia exige um bem como garantia, como um imóvel ou veículo. Justamente por isso, os juros são mais baixos, se comparados às demais modalidades de crédito. Por exemplo, na Creditas, a taxa mínima para o empréstimo com garantia de imóvel é de 0,99%.

Outro ponto positivo é que o valor solicitado pode ser bem alto. No caso do imóvel é permitido contratar de 30 mil reais até 60% do valor avaliado e pagar em até 240 meses. Se a garantia for um veículo, o empréstimo vai de 2 mil reais até 90% do valor avaliado e o prazo máximo é de 48 meses. Poucas instituições oferecem essas condições de pagamento.

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado, que também é uma modalidade de empréstimo com garantia, é descontado diretamente do salário ou do benefício do INSS. Por isso, é próprio para funcionários públicos ou privados e aposentados. 

Como o pagamento é automático você não corre o risco de esquecer e acumular mais dívidas. As taxas mensais variam entre 2% e 3%. O empréstimo consignado da creditas oferece taxa a partir de 1,75% ao mês. 

O que achou das dicas? Já sabe qual estratégia vai usar para quitar dívidas e retomar o controle sobre suas finanças? Compartilhe sua opinião com a gente nos comentários!

Saiba mais sobre empréstimos para pagar dívidas

Tags:

Postado por Revista Creditas

Portal de conteúdo especializado em educação financeira.
Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações Recentes

Como comprar um imóvel? Saiba o que avaliar antes da aquisição
Como comprar um imóvel? Saiba o que avaliar antes da aquisição
Consórcio de carros: descubra quando é uma boa opção
Consórcio de carros: descubra quando é uma boa opção
Melhor empréstimo: como comparar e escolher o ideal para você
Melhor empréstimo: como comparar e escolher o ideal para você
Veja mais